Após 70 dias, Santa Casa de Rondonópolis reabre UTI Pediátrica para atendimentos

Unidade fechou duas vezes por falta de recursos e não cumprimento de acordo por parte do Poder Público

Foto: Arquivo/Secom

Enfrentando dificuldades financeiras desde 2017, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis (210 km de Cuiabá) reabriu as portas para novas internações nesta segunda-feira (1º), depois de 70 dias fechada. Essa foi a segunda vez que a ala, inaugurada há pouco mais de dois anos, teve o atendimento interrompido.

De acordo com a assessoria da unidade hospitalar, a ala foi reaberta nesta segunda-feira e já aguarda novos pacientes, por meio de regulação. Atualmente, a Santa Casa de Rondonópolis é a única unidade especializada da região.

Ainda conforme a assessoria, a equipe médica que havia sofrido baixa já foi recomposta e a Santa Casa de Rondonópolis reabre a UTI completa.

A UTI Pediátrica da Santa Casa de Rondonópolis foi fechada no dia 19 de julho por falta de recursos. À época, a direção alegou que a Secretaria Municipal de Saúde não cumpriu acordo firmado e, por isso, interrompeu por tempo indeterminado a prestação de serviços. Segundo divulgou a direção hospitalar, estaria havendo falta de repasses de verbas, que comprometeram não apenas o funcionamento da ala, mas toda a manutenção do hospital.

Imbróglio do repasse

Inicialmente, o hospital informou o fechamento temporário da UTI Pediátrica no dia 5 de julho. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) negou que houvesse pagamento em atraso.

Sem perspectiva, a direção informou que, caso os repasses não fossem normalizados, a UTI Pediátrica fecharia por tempo indeterminado a partir do dia 15 de julho. Quando foi 12 de julho, uma reunião com representantes da SES, Secretaria Municipal de Saúde e direção da Santa Casa de Rondonópolis resultou no acordo do repasse de R$ 2,5 milhões, “a título de compensação do déficit das UTIs”, dizia o comunicado.

Novamente, caso não fosse cumprido o acordo até o dia 19 daquele mês, o serviço seria interrompido. E assim foi.

No início de setembro, a prefeitura de Rondonópolis chegou a informar que a Santa Casa de Rondonópolis reabriria a UTI Pediátrica. No entanto, a medida só foi possível neste dia 1º, devido ao recebimento do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF), que repassa cerca de R$ 500 mil por mês, desde agosto.

Primeira interrupção

O primeiro fechamento da unidade aconteceu no final de novembro de 2017, pouco mais de um ano depois da inauguração da UTI Pediátrica. À época, a direção informou que desde a inauguração da ala havia alertado para a possibilidade de fechamento da unidade, em razão das despesas.

Quando anunciaram o primeiro fechamento da ala, os profissionais estavam há quatro meses sem receber salário. A dívida do estado, na época, foi anunciada em mais de R$ 5 milhões. Além de pagamentos de honorários médicos, o valor incluía procedimentos de Média e Alta Complexidade.

Na ocasião, a paralisação durou 21 dias e a UTI acabou reaberta no dia 4 de dezembro, depois de acordo entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Rondonópolis.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJapão visita Mato Grosso para conhecer detalhes sobre origem da madeira nativa
Próximo artigoAcordo entre Brasil e EUA reduz em quase 40% encargos previdenciários