Apenas 20% dos servidores públicos vão manter trabalho presencial em MT

Decreto determina que férias, licenças ou mudanças de lotação sejam feitas, caso não seja possível o homeoffice

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Para conter o avanço do coronavírus no Estado, o governo de Mato Grosso determinou que apenas 20% dos servidores públicos mantenham o trabalho presencial. A medida consta em uma portaria publicada no Diário Oficial que circula nesta segunda-feira (22).

A ordem é assinada pelo governador Mauro Mendes (DEM) e afeta todo o funcionarismo público: cargos efetivos, comissionados, funções de confiança e estagiários.

De acordo com o documento, os servidores lotados em órgãos estaduais que fiquem em municípios classificados com nível de risco muito alto para covid-19 devem, obrigatoriamente, adotar o regime homeoffice.

Caso as atividades desempenhadas pelo servidor sejam incompatíveis com o teletrabalho providenciar meios para que se cumpra. A exemplo: lotação em unidade que admita homeoffice, concessão de férias e licença-prêmio.

Segundo o governo, a medida entra em vigor imediatamente.

Ao todo, Mato Grosso tem 9.776 casos confirmados de covid-19 e 370 óbitos pela doença até o domingo (21). A taxa de ocupação dos leitos de UTI preocupa e já ultrapassa o índice de 80%.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSem votos suficientes, PEC da previdência é adiada mais uma vez
Próximo artigoCuiabá deve estender toque de recolher e reduzir horário do comércio