Anvisa deve se reunir com Estados que tentam importar a Sputnik V

Em encontro na próxima semana, agência sanitária deve explicar questões técnicas sobre a vacina e demonstrar o andamento da análise para uso emergencial

Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). (Marcelo Camargo / Agência Brasil)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve se reunir na próxima semana com os Estados que pediram autorização para importar a vacina Sputnik V. Nove Estados entregaram as cartas para a liberação de entrega e uso em ações paralelamente ao Plano Nacional de Imunização (PNI). 

Além de Mato Grosso, fecharam acordo Acre, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe, Bahia. Informações são da GloboNews. 

A Anvisa deve explicar para governadores e representantes da saúde dos Estados questões técnicas da vacina e demonstrar o andamento da análise de documentação para uso emergencial do imunizante no Brasil. 

Apesar do Ministério da Saúde já o ter incluído no PNI o uso ainda depende da autorização da Anvisa. Na quarta-feira (31), a farmacêutica União Química, responsável pela produção no Brasil, recebeu o certificado de boas práticas laboratoriais. 

Contudo, a empresa enviou para a Anvisa pouco mais de 50% da documentação necessária para análise. Faltam 26% de documentos suplementares e 18% dos documentos exigidos na primeira etapa. 

Mato Grosso fechou a compra de 1,2 milhão de doses da Sputnik V, com previsão de início de entrega já para a segunda quinzena de abril. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO caminho da vacina contra a covid-19 em Mato Grosso; sob olhar da PM
Próximo artigoCultivo de flores é uma opção de diversificação da produção agrícola em Mato Grosso