Anunciada para 2013, Delegacia da Mulher é inaugurada em Sinop

No mesmo local também está instalada a Delegacia Regional

Em terceiro lugar no ranking estadual com maiores casos de ocorrência de crime contra a mulher, Sinop (500 km de Cuiabá) recebeu a tão anunciada Delegacia da Mulher. A unidade é prometida desde 2013 e, neste ano, teve ainda duas datas de abertura remarcadas.

No mesmo prédio também está instalada a Delegacia Regional. Além dos crimes contra mulheres, a unidade também receberá casos de violência contra crianças e idosos. De acordo com o delegado responsável pela unidade, Joacir Batista dos Reis, que também acumula a responsabilidade pelas delegacias de Cláudia (568 Km de Cuiabá) e União do Sul (645 Km de Cuiabá), a unidade funcionará de segunda a sexta, das 13h às 19 horas.

“O plantão continuará sendo atendido pela Delegacia Municipal. O importante desta unidade é que a vítima terá um acompanhamento mais completo e uma investigação focada. Outro ponto importante são as constantes qualificações que faremos aos servidores para garantir mais qualidade de atendimento das vítimas”, destacou o delegado.

Ao todo, a unidade contará com 13 servidores e com a parceria da Prefeitura Municipal no atendimento psicossocial.

“Nós já fazemos este trabalho, mas ter o atendimento em uma unidade especializada e mais acolhedora é fundamental para essas mulheres já tão fragilizadas”, destacou a secretária de assistência social, Josi Palmasola.

Ainda na inauguração, o secretário de segurança do Estado, Gustavo Garcia, anunciou algumas mudanças estruturais na Polícia Judiciária Civil de Sinop. A Delegacia Regional, que funcionava na rua das Castanheiras, no Centro, passa a atender junto da Delegacia da Mulher. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) passa a atender no prédio onde funcionava a Delegacia Regional.

“Sabemos também da dificuldade de pessoal para o atendimento, mas essa demanda será atendida logo no início do ano que vem, quando abriremos concurso para a contratação de delegados e servidores”, explicou.

O secretário ainda lembrou que junto da unidade está sendo implantada a patrulha Maria da Penha atuando na prevenção, monitoramento e acompanhamento de mulheres vítimas de violência doméstica ou familiar e que possuam medidas protetivas de urgência, integrando também a Rede de Atendimento à Mulher em situação de violência no município.

Representantes do movimento Elas Sinop participaram da solenidade de abertura da delegacia destacando a importância do atendimento diferenciado e cobrando o aumento do efetivo feminino para o atendimento das vítimas.

“Já é um avanço nós termos essa unidade, mas a luta não para por aqui. A mulher vítima de violência sente uma segurança maior e uma empatia no atendimento por outra mulher, e isso é extremante necessário para conseguimos aumentar o número de mulheres que têm coragem de denunciar seus agressores. Infelizmente, nós estamos vendo um aumento nos crimes contra as mulheres, que sentem na carne a violência”, alertou a ativista Vanessa Biolque.

Crime contra a mulher

De acordo com dados da Secretaria de Estado de Segurança de Mato Grosso, de janeiro a agosto de 2018 foram registrados oficialmente 53 casos de homicídios com vítimas mulheres. Sinop fica atrás somente de Cuiabá e Rondonópolis. Destes, 40% dos casos são praticados com o emprego de arma de fogo com a motivação passional.

Somente em Sinop foram registradas 749 ameaças contra mulheres no mesmo período e 364 lesões corporais. As tentativas de homicídio e estupro e os casos consumados de estupro somam 29 ocorrências. A principal faixa etária atingida está entre 18 a 24 anos, com 342 casos.

Custo

Ao todo, para 36 meses, a Secretaria investiu R$ 528 mil, incluindo o aluguel do prédio, que é de R$ 11 mil mensais. Para o atendimento das mulheres, idosos e crianças estão destinados 13 servidores.