Americana instala câmeras em casa e descobre que marido envenenava seu café

Crime perverso

Já imaginou descobrir que uma das pessoas que você mais ama, na verdade quer te matar?

Foi o que aconteceu com a americana Therese Kozlowski que, embora tenha pedido o divórcio de seu marido, Brian, em junho de 2018, continuava morando na mesma casa que ele.

Brian até fazia café para ela todos os dias e usou a oportunidade para misturar perigosas doses de difenidramina, um anti-histamínico usado principalmente para tratar alergias e insônia.

Depois de algumas doses e muita sonolência, Therese resolveu instalar câmeras na casa para ver o que Brian estava fazendo. Descobriu assim o envenenamento.

As imagens chocantes mostram o homem quebrando vários comprimidos e jogando-os no café de sua esposa antes de girar para fazer a droga derreter mais rápido.

Therese se mudou e notificou seu advogado sobre a sombria descoberta. As autoridades foram capazes de aproveitar o último café que ele fez para ela e descobriram que continha 127 mililitros de difenidramina, cerca de oito comprimidos.

O julgamento

Diante de provas irrefutáveis ​​de seu crime, Brian Kozlowski não contestou as acusações e pode pegar uma sentença máxima de 15 anos.

O promotor Eric Smith pediu a pena mínima de 19 meses de prisão, com a qual Brian provavelmente estaria satisfeito, mas ele recebeu um presente inesperado do juiz.

Por repetidamente envenenar sua esposa, ele foi condenado a cinco anos de liberdade vigiada e 60 dias de prisão nos finais de semana. A promotoria não ficou contente com o desfecho do caso.