Alvo do Gaeco, associação recebeu R$ 40 milhões para eventos, livros, Copa e Olimpíadas

Casa de Guimarães movimentou dinheiro público em contratos diretos e emendas parlamentares

Josi Pettengill/Secom-MT

Alvo de operação nesta terça-feira (22), a Associação Casa de Guimarães movimentou mais de R$ 40,7 milhões em dinheiro público desde 2009, segundo levantamento feito no sistema Fiplan. O dinheiro foi aplicado em shows, festivais, feiras, livros e eventos, entre outros.

No período investigado pelo Grupo de Atuação Contra o Crime Organizado (Gaeco) na Operação Pão e Circo, foram empenhados R$ 17,1 milhões entre 2015 e 2018, no governo Pedro Taques (PSDB), e R$ 23,5 milhões entre 2011 e 2014, no governo de Silval Barbosa. Além disso, no governo Blairo Maggi (PP) a associação recebeu R$ 40 mil para realizar o festival Chapada in Jazz.

O contrato mais alto foi no governo passado – foram cerca de R$ 14 milhões via Secopa para montar o FIFA Fan Fest, na Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat). No local, foram transmitidos jogos da Copa do Mundo de 2014 em telões, com entrada gratuita.

Para divulgar Mato Grosso nas Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, já no governo Taques, foram mais de R$ 1 milhão, e outros R$ 150 mil para recepcionar a tocha olímpica em Mato Grosso.

Eventos

A Casa de Guimarães realizou as edições mais recente do Vem pra Arena, com shows e apresentações artísticas gratuitas no entorno da Arena Pantanal. Para isso, recebeu cerca de R$ 1,1 milhão.

Para o Natal de Chapada dos Guimarães em 2016, com o tema “Chapada Encantada”, a associação recebeu R$ 1,5 milhão. Outros R$ 750 mil foram pagos em 2017 para realizar evento de férias com o mesmo tema – os dois com recursos vindo de emendas parlamentares indicadas por deputados estaduais.

A associação realizou também diversas edições do Festival de Inverno no município (R$ 1 milhão em 2015, R$ 1,7 milhão em 2014, R$ 1,2 milhão em 2012, R$ 1,1 milhão em 2011), e outros como o Chapada In Jazz e Águas de Março.

A Casa de Guimarães realizou também outros eventos, como o Concerto das Águas (R$ 449 mil) e o Domingo na Orla (R$ 419 mil), em Cuiabá, todos com emendas parlamentares. O deputado que mais destinou emendas para convênios com a associação foram Romoaldo Junior (PMDB) e Guilherme Maluf (PSDB). Em 2017, a associação foi a terceira que mais recebeu emendas via Secretaria de Cultura.

Para representar o governo de Mato Grosso na Expoagro de Cuiabá no ano passado, foram pagos R$ 300 mil em 2017. Para a Feira Internacional (FIT) do Pantanal, a associação recebeu cerca de R$ 1,8 milhão em 2016 e R$ 850 mil em 2017.

Outros projetos

A associação já foi gestora do Museu de Arte Sacra e do Museu de Arte de Mato Grosso, em contratos com a Secretaria de Cultura. Além disso, recebeu R$ 249 mil da Assembleia Legislativa para o projeto Assembleia Itinerante.

A Casa de Guimarães produziu também diversos livros e DVDs, entre impressos e digitais, como Sabores de Mato Grosso (R$ 388 mil), Danças e Festas Religiosas (R$ 150 mil), Fotografia Panorâmica de Chapada (R$ 211 mil), Conheça Mais Mato Grosso – Várzea Grande (R$ 200 mil) e Tangará da Serra (R$ 200 mil), Venha Conhecer Mato Grosso (R$ 220 mil).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDelegação de MT viaja para brasileiro de jiu-jítsu esportivo
Próximo artigoEsposa é ameaçada pela amante do marido com ajuda de PM