Alto risco em transporte e hospitais

Levantamento aponta que casa, carro próprio e vias públicas são os locais com menos risco de contágio

(Foto: Suellen Passetto / O LIVRE)

Estudo feito pela Universidade Federal de Minas Gerais aponta que hospitais e transporte coletivo são os locais mais propícios para o contágio pelo novo coronavírus. 

O transporte coletivo é local onde mais existe circulação de pessoas de diferentes partes e concentração de secreção e baixa higienização. Já o hospital tanto é pela circulação de pessoas, quanto pela circulação do vírus. 

Eles são considerados os locais com alto risco de transmissão e contágio, sendo que o profissional de saúde está exposto ao mais alto risco da infecção. 

Metodologia

A equipe de virologistas responsáveis pelo levantamento coletou amostras de lugares públicos de alta circulação na cidade de Belo Horizonte. O método utilizado foi parecido com os testes realizados para detectar a presença do vírus no organismo: o swab – um tipo de cotonete alongado que, quando friccionado contra superfícies, coleta o material em repouso – foi usado em pontos de ônibus, corrimãos, entradas de hospitais e até mesmo bancos de praças.  

Das 101 amostras colhidas, 17 continham traços do novo coronavírus. 

Espaços como bancos, cinemas elevadores e academias estão classificados com risco médio. E os mais seguros, por causa do baixo risco de contágio, são a nossa casa, carro próprio, vias públicas e drogarias. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA única certeza em meio à dor da pandemia
Próximo artigoCaminhão de coleta de lixo passa na hora e salva vítima de estupro

O LIVRE ADS