ALMT dá posse a pecuarista e 2º suplente vai à Justiça requerer mandato

Identificado com Bolsonaro, Gilberto Cattani assinou termo de posse para substituir Silvio Fávero, morto em decorrência da Covid-19

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso deu posse nesta quinta-feira (18) ao pecuarista Gilberto Cattani (PSL) no mandato de deputado estadual. Ele vai substituir o deputado Silvio Fávero (PSL), morto no sábado (13) após não resistir aos efeitos da nova variante do coronavírus e sofrer infecção generalizada.

O presidente do Legislativo, deputado estadual Max Russi (PSB), seguiu parecer jurídico da Procuradoria Geral da Assembleia Legislativa, de que a vaga pertence a Cattani.

O segundo suplente, empresário Emílio Populo, da Viação Juína, também requereu administrativamente a titularidade do mandato.

Com a negativa, Populo já se prepara para reivindicar o mandato na Justiça Eleitoral. O argumento é de que Cattani deixou o PSL para concorrer a primeiro-suplente de senador em 2020, pelo PRTB. Mesmo que Cattani tenha retornado ao PSL no final de fevereiro, o empresário Emílio Populo acredita que Cattani cometeu infidelidade partidária.

A favor de Bolsonaro

Logo após assinar o termo de posse, Cattani fez um breve discurso relatando sua história de vida e exaltou o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), a quem atribui o seu ingresso na vida política partidária.

“Quero dizer que na minha casa tem uma máscara do Bolsonaro e para mim serve de exemplo na política. Quando descobri que existia um homem que tinha devolvido R$ 200 mil porque eram imorais na sua campanha, descobri que poderia ter uma esperança na política”, declarou.

O mais novo deputado estadual ainda disse que vai priorizar o pequeno produtor em seu trabalho no Parlamento.

“Não existe legislação que possa ajudar o pequeno produtor. Estamos aqui para isso, para trabalhar pelos mato-grossenses que passam pelo que passo. O Gilberto parlamentar continuará sendo idôneo e com caráter”, concluiu.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorParaguai pede vacinas contra o novo coronavírus ao Brasil
Próximo artigoNão perdoam nem o juiz