Alinhado a Bolsonaro

Governador preferiu “não julgar” declarações de Bolsonaro sobre queimadas

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) não quer se indispor com o presidente Jair Bolsonaro (PSL). Em coletiva na noite de quarta-feira (21), ele preferiu não “julgar” as declarações do presidente, que insinuou que ONGs poderiam estar por trás de incêndios florestais criminosos.

Quando questionado se concorda com a declaração do chefe da República, o governador respondeu: “É possível que tenham pessoas por trás dessas ações, porque o fogo não começa de maneira espontânea. Agora, se essas pessoas estão… O presidente, ao fazer essas afirmações, pode ter informações”.

Ele também disse acreditar que não são as falas de Bolsonaro que causarão impacto no número de queimadas. Sobre isso, destacou que chegou ao Estado há quase 40 anos e que, naquela época, o presidente “não era nada politicamente”. Ainda assim, as queimadas já existiam.

Ao final, disse: “Ele é o nosso presidente. Foi eleito democraticamente. Ele tem sua dinâmica própria, ele diz muitas verdades de uma forma muito objetiva e peculiar, dele, e não cabe a mim fazer esse julgamento”.

Leia também

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS