Alckmin promete ajudar a melhorar aliança pró-Taques “no que for possível”

"No que eu puder ajudar, eu o farei", limitou-se a dizer o presidenciável

Foto: Christiano Antonucci

O pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, minimizou a dificuldade do PSDB de Mato Grosso em montar uma aliança para sustentar a possível candidatura à reeleição do governador Pedro Taques, do mesmo partido. Ele afirmou que ainda é cedo e prometeu ajudar no que for possível.

“Pela lei anterior já teríamos tudo definido. Mas, com a nova lei, as convenções começam depois de 15 de julho. Quem tem candidato tem pressa de anunciar apoio. Quem não tem candidato, não está com pressa para fazer isso”, analisou o presidenciável tucano, em entrevista coletiva em Cuiabá, na manhã desta sexta-feira (6).

Ele disse que irá ajudar na formação da aliança, mas não deu detalhes de como Mato Grosso será inserido nas negociações nacionais entre o PSDB e partidos aliados.

“No que eu puder ajudar, eu o farei”, limitou-se a dizer.

Pedro Taques se elegeu governador em 2014 em um arco de alianças que contava com 13 partidos. Atualmente, sete siglas participam dos eventos de pré-campanha do governador: PSDB, PSB, SD, Patriota, PRTB e Avante.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCoral da UFMT traz convidados em três dias de apresentações; cada dia, um repertório diferente
Próximo artigoParati estacionada pega fogo e carro fica destruído