Ala feminina de partido defende formação política para mulheres em MT

Solidariedade Mulher de MT quer regionalizar projetos de defesa dos direitos da mulher

(Foto: Assessoria)

Dirigentes e filiadas do Solidariedade Mulher de Mato Grosso se reuniram com o deputado federal Leonardo Albuquerque (SD) para pedir apoio em projetos de defesa dos direitos da mulher. Um deles é a formação do público feminino na política. Um curso está sendo oferecido pelo Solidariedade em nível nacional, com representantes de todos os Estados.

Secretaria estadual do Solidariedade Mulher, Lurdinha Oliveira, explica que a iniciativa vem ao encontro da necessidade de as mulheres estarem mais engajadas e envolvidas com a política. Porém, como são poucas vagas, o pedido é que a formação seja regionalizada. “Se tivermos esta mesma formação no Estado, muitas outras mulheres poderão participar”.

Lurdinha, que já tem 30 anos de caminhada política em Mato Grosso, enfatiza que, somente participando do processo político as mulheres conseguirão êxito em diversas lutas em prol aos direitos da mulher. “É na política que o poder se estabelece. Se reduzirmos a desigualdade na política, conseguiremos reduzir todas as desigualdades de gênero existentes na sociedade”.

Além da formação política, a secretária e dirigentes do partido debateram outras importantes frentes de ação, dentre elas, o combate à violência contra a mulher. Elas lembraram que a violência doméstica vem crescendo muito em Mato Grosso, que ocupa o quarto lugar no ranking. “Todos os dias vem assistindo a violência contra a mulher, que é o estágio mais avançado a violência. Mas tem aquelas que a gente não vê, que só a mulher sabe o que passa”.

O deputado federal apresentou projetos de sua autoria que estão em tramitação no Congresso e que atendem esta luta feminina. Dentre eles o que altera o Código Penal para aumentar a pena para lesão corporal grave e criar pena para o crime de ameaça quando cometidos contra a mulher.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher afirma ser a dona do sol e quer cobrar pelo seu uso
Próximo artigoChitãozinho, o embaixador processado

O LIVRE ADS