AL aprova alteração de VLT para BRT em Cuiabá e VG

Governo de MT está livre para mudar contrato mantido com a Caixa Econômica Federal

(Foto: Marcos Lopes/ ALMT)

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso aprovou, em sessão extraordinária na manhã desta quarta-feira (6), o projeto de lei 173/2020, que autoriza o governo do Estado a alterar um contrato mantido com a Caixa Econômica Federal (CEF) e assim substituir o projeto do VLT (Veículo Leve Sob Trilhos) para o BRT (Bus Rapid Transit).

Para aprovação em definitivo é necessária uma segunda votação, que será submetida ao plenário ainda hoje.

A votação foi retomada após um pedido de vistas do deputado Lúdio Cabral (PT) feita um dia antes e provocou um longo debate entre os parlamentares.

Os deputados Wilson Santos (PSDB), Faissal Calil (PV) e Ulysses Moraes (PSL) utilizaram a tribuna para defender modelo BRT.

Em suma, os parlamentares lembraram o histórico de corrupção envolvendo o VLT e os exaustivos debates a respeito dos modais de transporte patrocinados desde o período de organização para obras da Copa do Mundo de 2014.

Ao final, apenas a bancada do PT, composta por Lúdio Cabral e Valdir Barranco, registraram votos contrários.

Com investimento programado de R$ 400 milhões, o  governo do Estado planeja lançar o edital de licitação para as obras do BRT ainda no primeiro semestre deste ano.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEstado notifica Prefeitura a aguardar rotas do BRT para evitar desperdício de dinheiro público
Próximo artigoBolsonaro diz que compra de seringas foi suspensa por aumento de preços