Águas Cuiabá substitui rede antiga no Porto

Instalação de 1.460 metros de novas tubulações é realizada na rua Feliciano Galdino

Saem de cena tubulações antigas, de cimento amianto, e entram em operação novas redes, de PVC, apropriadas ao transporte de água, mais resistentes e duradouras. Esta é a situação pela qual passa, atualmente, a rua Feliciano Galdino, no bairro Porto, em Cuiabá. No total, 1.460 metros de redes serão instalados na região. O trabalho, iniciado pela Águas Cuiabá no último mês, tem conclusão prevista para outubro de 2019 e consiste numa importante melhoria no sistema de abastecimento de água da cidade.

Desde que assumiu os serviços de saneamento da capital, a Águas Cuiabá segue um cronograma de substituição das redes de abastecimento em todo município. Dentro deste planejamento, a região central necessita ser priorizada, em razão da idade das redes em operação. Na rua Feliciano Galdino, os trabalhos se concentram, neste momento, nos trechos situados entre a rua Mário Correa e Avenida Barão de Melgaço. A obra será realizada em duas etapas e o investimento será de R$ 530 mil.

“As redes da região central foram instaladas há mais de 40 anos e com o tempo passaram a apresentar muitos problemas, dentre os quais vazamentos que impactam o abastecimento aos moradores da região. Iniciamos essa obra como medida definitiva para a comunidade local, o que resultará na melhoria dos serviços prestados”, afirma a diretora de gestão da Águas Cuiabá, Cristiane Schwanka. A gestora reforça, ainda, que as obras também integram o plano de controle e combate às perdas, importante aspecto de eficiência operacional.

Anteriormente à obra, as unidades consumidoras da região estavam ligadas diretamente à adutora, situação que provocava frequentes rompimentos. O novo projeto, executado em conformidade com as normas de engenharia, contempla, além de uma nova adutora (tubulação de grande porte), a instalação de redes de menor porte que fazem a conexão da adutora com as unidades consumidoras.

A primeira etapa do trabalho termina neste sábado (20). Na segunda-feira (22), a concessionária inicia a segunda etapa das obras com a instalação de 680 metros da nova adutora.

Durante as obras, a rua será interditada em meia pista sendo que a gestão do tráfego de pedestres e veículos é feita em parceria com a Secretaria de Mobilidade de Cuiabá (Semob). “O prazo de execução das obras nesse local é um pouco mais extenso pois estamos mudando a forma de abastecimento dessa região, medida que requer tempo para testes e ajustes no sistema”, pontua Cristiane, ao enfatizar que cada trecho aberto no decorrer das semanas tem sido devidamente recomposto e pavimentado nas sextas-feiras.

Sobre a Águas Cuiabá – A Águas Cuiabá assumiu o serviço de água e esgoto da Capital em 2017, com a responsabilidade de atender a uma população de 580 mil pessoas. Desde então, trabalhou e investiu para o aumento do tratamento da água entregue ao cliente. Em conjunto com os Poderes elaborou projetos para atender cada vez mais cidadãos com os nossos serviços. Em razão das características de nossas atividades, também mantemos profunda inserção na vida das comunidades, onde desenvolvemos ações e programas que ajudam a elevar a conscientização socioambiental, alcançando milhares de pessoas.

Sobre a Iguá – A Iguá é uma nova companhia de saneamento, controlada pela IG4 Capital, que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário, por intermédio de concessões e de parcerias público-privadas. Atualmente, está presente em cinco estados brasileiros: Alagoas, Mato Grosso, Santa Catarina, São Paulo e Paraná, por meio de 18 operações, que, somadas, beneficiam cerca de 6,6 milhões de pessoas. O alcance da prestação de serviços coloca a companhia entre os principais operadores privados do setor de saneamento no país. O nome Iguá é uma referência direta ao universo de atuação da companhia: em tupi-guarani, “ig” que dizer água.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS