Águas Cuiabá deve fechar poços artesianos onde já há abastecimento público

A nova decisão impõe que a concessionária faça o tamponamento até março do ano que vem

Reprodução/Internet

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) determinou que a concessionária Águas Cuiabá tampe poços artesianos localizados onde já há abastecimento público. A estimativa é de que existam mais de 1,2 mil poços ou reservadores em Cuiabá.

A decisão foi tomada após pedido de liminar do Ministério Público de Mato Grosso. O TJ ponderou que “o uso deliberado das águas subterrâneas traz risco de contaminação da rede pública e pode prejudicar os aquíferos”. A medida deve ser cumprida até março de 2020.

Antes, a Justiça já tinha decidido, também em caráter liminar, suspender a obrigatoriedade da concessionária para fazer o serviço. 

Na época, algumas empresas questionaram cláusulas de um Termo de Ajustamento de Conduta celebrado em março de 2018 entre o MPE, Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e a Águas Cuiabá.

Contudo, segundo o MPE, as empresas não teriam legitimidade para fazer o questionamento.

Agora, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente também está proibida de conceder ou renovar licença para regularizar poços artesianos já existentes se a Declaração de Possibilidade de Abastecimento (DPA) for positiva.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDenunciado por corrupção 32 vezes, ex-deputado tem condenação anulada no TJ
Próximo artigoMovimentos estudantis e entidades sindicais voltam às ruas de Cuiabá

O LIVRE ADS