15:27:54 | domingo, 25 de out 2020
| Dolar Comercial:   0.0291%  US$ = R$
Início Negócios & Agro Agricultores familiares receberam crédito de R$ 58,9 milhões em 2018

Agricultores familiares receberam crédito de R$ 58,9 milhões em 2018

Crédito para investimento, pecuária e custeio agrícola

Foto: Empaer/MT

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO) liberaram R$ 58,9 milhões para 851 agricultores do Estado de Mato no ano de 2018. O crédito rural para investimento, pecuária e custeio agrícola foi utilizado na compra de bovinos de corte e leite, reforma das pastagens, cercas de arames, equipamentos e implementos agrícolas, tratores e outros. O projeto para aquisição dos recursos foi elaborado pelos técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer).

O assessor  de crédito rural da Empaer, Mariano Batista Campos, explica que ficou mais fácil e rápido o agricultor acessar e contratar o crédito rural, por meio do atendimento de um técnico da Empaer que opera em sistema online – via Coban (Correspondente Bancário). Mariano adverte, que para realizar a operação é necessário que o produtor tenha a Declaração de Aptidão do Pronaf (DAP), documento de identificação do agricultura familiar que dá o direito a acessar o crédito.

De acordo com Campos, no ano passado a Linha do Pronaf A e Mais Alimentos – financiou recursos na ordem de R$ 37,4 milhões para 693 agricultores e outras linhas de crédito. O FCO atendeu 158 produtores e financiou R$ 21,5 milhões. O Pronaf A é uma linha de investimento para a estruturação das propriedades e os beneficiários são os assentados da reforma agrária. O financiamento tem prazo de 10 anos para pagamento, com até três anos de carência e juros de 0,5% ao mês.

Foto: Empaer/MT

Para o agricultor tradicional há a linha de crédito do Pronaf Mais Alimentos. São financiados projetos individuais de até R$ 165 mil para investimento e até R$ 250 mil para custeio, com juros de 2,5% a 4,6% ao ano. O financiamento tem até três anos de carência e dez anos para pagar. Cabe destacar que os recursos destinados às atividades de suinocultura, avicultura e fruticultura podem chegar a R$ 330 mil.

Utilizar a tecnologia para otimizar o trabalho com a bovinocultura de leite e no cultivo de soja e milho foi o que levou o agricultor familiar Cláudio Rauch, 55 anos, proprietário do Sítio Carrapicho, localizado no município de Sinop (500 km a Norte de Cuiabá), a adquirir um trator cabinado por meio do Pronaf Mais Alimentos no valor de R$ 129 mil.

Com uma produção de até 15 mil litros de leite por mês, o trabalho é realizado pela família, composta pelo produtor e a esposa, Ivanete Borteji, e os filhos Maurício Rauch, que ajuda os pais na lida diária, e Jean Gilberto Rauch e Tiago Rauch, que trabalham na propriedade aos finais de semana. Numa área de 60 hectares, o carro chefe é a produção de leite. “Com o novo trator ficou mais fácil, não dependo mais do trabalho de terceiros, e o serviço é feito no momento certo, principalmente na colheita do milho e reforma de pastagem”, conta o produtor.

Na propriedade é utilizada a técnica da transferência de embriões para melhorar o plantel e a genética dos bovinos das raças Girolanda e Gir. O produtor explica que a média de produção de leite por vaca varia de 30 a 32 litros de leite/dia, e destaca que alguns animais chegam a produzir 38 litros de leite/dia na primeira lactação. Segundo Cláudio, a intenção da família é continuar produzindo bovinos com alto valor genético para garantir boa produtividade.

Para elaboração de projetos de crédito os interessados podem obter informações nos escritórios da Empaer mais próximo de seu município ou acessar/ [email protected]

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMcdonald’s lança propaganda em parceria com o Mundo Canibal; veja vídeo
Próximo artigoVale responderá a ações coletivas nos EUA por tragédia em Brumadinho