Agente de turismo faz vaquinha para pagar exame nos EUA

Morgana tem câncer de pâncreas e precisa de R$ 15 mil a R$ 20 mil para custear procedimento que indicará qual medicamento deve tomar

A agente de turismo Morgana de Arruda Barros, 40 anos, está fazendo uma vaquinha para arrecadar fundos para realização de um exame nos Estados Unidos. Ela tem um tipo muito raro de câncer de pâncreas, está fazendo quimioterapia, porém acredita que o procedimento “abrirá portas e janelas” em direção à cura.

Morgana descobriu a doença em fevereiro deste ano e deu início ao tratamento. Contudo, teve a cirurgia negada por conta da localização do tumor. Ele está entre o pâncreas e o peritônio.

Com o exame, que é feito em laboratórios estadunidense a partir da mutação de genes, é possível se definir o tipo específico de câncer e, assim, atacá-lo com a droga mais adequada, o que aumenta a chance de cura.

A coleta do material para o exame pode ser feita no Brasil e é coberta pelo plano de saúde. O problema é a parte de análise, que é realizado fora do país e precisa ser paga pela paciente: um valor que varia entre R$ 15 mil e R$ 20 mil.

A trajetória

Em novembro do ano passado, Morgana estava sentindo dores no estômago e foi ao médico. Naquela ocasião, fez uma série de exames e foi diagnosticada com gastrite.

Ela tomou os remédios e viajou com a família, pensando que estava tudo resolvido. Porém, quando retornou, voltou a sentir dores, dessa vez mais fortes.

Retornou ao médico, que indicou novos exames. Daí por diante, foram procedimentos e consultas com especialistas até alcançar o diagnóstico final em fevereiro.

Como ajudar

Quem quiser ajudar pode clicar aqui e ter acesso à vaquinha virtual.

Também é possível fazer um depósito bancário. Os dados para recebimento são: Banco Itaú, agência 7132, conta 08691-4 (Morgana de Arruda Barros).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEstudo indica que fumaça é a principal causadora de danos respiratórios em Cuiabá
Próximo artigoCasos de dengue caem 96% no 1º semestre de 2020 em Sinop