Advogados seguros, Rondonópolis não

Pelo andar da carruagem, ou melhor, da marcha fúnebre, quem vai ser velado não é mais o tal “Pamonha” e sim os cidadãos honestos de Rondonópolis

Um dia depois de Rondonópolis ter dormido assustada com o cortejo fúnebre em homenagem a um dos líderes do Comando Vermelho na cidade, a regional da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT) iniciou as obras de construção do parlatório da penitenciária “Mata Grande”.

Diante do clima de pavor entre os munícipes, o parlatório “Nelson Pereira Lopes” foi pensado exatamente para garantir a segurança dos advogados – e só deles. A justificativa é de que o espaço usado atualmente na Mata Grande é “escuro, insalubre e pouco seguro”.

A descrição pode até ser aplicada a própria Rondonópolis, deixada de lado pelo poder público e por entidades que, na prática, deveriam exigir a aplicação da lei. Pelo andar da carruagem, ou melhor, da marcha fúnebre, quem vai ser velado não é mais o tal “Pamonha” e sim os cidadãos honestos do município do Sul de Mato Grosso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem Pan usa morte de LGBTs como campanha para ouvintes pedirem músicas
Próximo artigoÀ espera de Maggi