Adolescente vendedor de balas diz ter sido agredido em shopping de Cuiabá

O adolescente afirma ter sido levado para uma sala do shopping, onde teria sido ainda mais agredido

Imagem ilustrativa/Pixabay

Um adolescente de 14 anos foi agredido no fim da tarde dessa terça-feira (27) em um shopping localizado na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, por estar vendendo balas no local, o que é proibido pelo estabelecimento.

Conforme o boletim de ocorrência, o adolescente entrou no shopping para vender balas, mas logo os seguranças pediram que ele saísse.

Famílias que estavam no estabelecimento, no entanto, ao verem a cena, foram até o menino e começaram a comprar as balas para ajudá-lo.

Nesse momento, segundo o relato do menino registrado no boletim de ocorrência, os seguranças o pegaram pelo pescoço.

O garoto tentou reagir e acabou ficando com uma lesão no pescoço. Os seguranças, então, o teriam levado para uma sala do shopping, onde o adolescente disse ter sido mais agredido e, só depois disso, liberado.

Após sair do shopping, ele procurou a Polícia Militar na base do Bairro Santa Rosa e uma equipe foi enviada ao shopping.

Outro lado

Os policiais conversaram com um dos seguranças, que disse ser funcionário do shopping e que solicitou, por várias vezes, para o adolescente não fazer venda de balas dentro do estabelecimento.

Contudo, segundo o relato do segurança, o adolescente teria ficado agressivo e partido para cima dele para agredi-lo e, por isso, ele teria contido o menino, que ainda o teria arranhado nos antebraços e costas.

O segurança, no entanto, disse que o menino foi liberado em seguida, não falando sobre a sala em que o adolescente disse ter sido levado, onde afirmou ter sido mais agredido.

Diante da denúncia, o adolescente e o segurança foram encaminhados para a Central de Flagrantes de Cuiabá, onde o caso foi registrado como lesão corporal e vias de fato.

Câmeras de segurança

Os policiais solicitaram ao shopping acesso às câmeras de monitoramento do estabelecimento. No entanto, foram informados de que precisariam enviar um ofício para ter acesso às imagens.

O que disse o shopping?

Em nota, o Shopping Estação Cuiabá disse que repudia todo e qualquer ato de violência. A administração informou que abriu um procedimento interno para apurar a dinâmica da ocorrência e que está dando total apoio às investigações dos órgãos competentes.

A assessoria disse, ainda, que a gravação do circuito interno de TV já foi encaminhada às autoridades e que o segurança envolvido no incidente já prestou depoimento.

Histórico

Cuiabá é marcada por um caso histórico de agressão de seguranças dentro de shopping. Em junho de 2009 o vendedor ambulante Reginaldo Donnan dos Santos Queiroz, 31 anos, foi espancado dentro de um shopping da Capital.

Ele havia entrado no local para comprar ingressos para um evento e, depois, sentou na praça de alimentação para tomar um suco.

A vítima carregava porta latinhas e vestia roupas simples e chapéu, o que chamou atenção dos seguranças, que recolheram o material e depois o imobilizaram e levaram para uma sala.

Ele saiu da sala dentro de um contêiner de lixo, foi internado no Pronto-Socorro de Cuiabá e morreu em 1º de setembro de 2009.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEmpresário tenta estuprar jovem durante entrevista de emprego em Cuiabá
Próximo artigoAposta na “mobilização”