Acusado de feminicídio será levado a júri popular

Amoz de Souza sentará no banco dos réus em fevereiro de 2023, quase um ano depois de matar a ex-companheira em Colíder

Rosilene Pereira Bezerra foi morta a tiros pelo ex-marido, em março deste ano (Foto: Acervo pessoal)

A Justiça marcou a data do julgamento de Amoz de Souza pela morte de Rosilene Pereira Bezerra, de 39 anos, em Colíder (632 km de Cuiabá). O acusado sentará nos bancos dos réus em 16 de fevereiro de 2022. A sessão acontecerá quase um ano após o crime.

Amoz responde por homicídio qualificado por motivo torpe, praticado mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima e feminicídio. Há ainda as implicações de crime hediondo e também de violência doméstica e familiar contra a mulher.

Conforme a denúncia da Promotoria, Rosilene foi morta na tarde do dia 20 de março deste ano. Amoz foi até a casa da ex-companheira e a matou a tiros. Depois, foi até o quartel na cidade vizinha, em Nova Canaã do Norte e se apresentou, confessando o crime.

A data do julgamento foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico desta segunda-feira (22).

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEstatuto da Pessoa com Câncer é sancionado
Próximo artigoSinop Energia destinou mais de 30 toneladas de resíduos para reciclagem em 2021