Abusada pelo padrasto com o consentimento da mãe, menina pede socorro na rua

Ela sofria abusos desde os 11 anos e vivia sob ameaças; o padrasto foi preso e a mãe segue foragida

(Foto: Reprodução)

Uma menina de 13 anos foi resgatada na madrugada deste sábado (02) depois de pedir ajuda nas ruas do Bairro Dinalva Muniz, em Rondonópolis (220 km de Cuiabá), por volta de 00h30. Desesperada, ela afirmava que há dois anos vem sendo abusada sexualmente pelo padrasto.

A Polícia Militar foi acionada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com a informação de que lá havia uma vítima de estupro de 12 anos, que tinha sido levada à unidade de saúde por uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Conforme relato dos policias que atenderam a ocorrência, ela teria dito que os abusos começaram a acontecer quando ela tinha 11 anos e que sua mãe sabia da violência.

Encontrada na rua

A menina foi levada para o hospital depois que moradores a encontraram na rua, chorando, após fugir de casa por medo de ser abusada novamente. Pessoas que a viram perguntaram o motivo do choro e então, imediatamente acionaram o socorro.

Já na UPA, os militares conversaram com a médica que atendeu a menina. Ela informou que os primeiros exames constataram que o hímen da vítima estava perfurado e, por isso, foi aplicado um coquetel de remédios para evitar doenças sexualmente transmissíveis.

A menina então contou aos policiais que vinha sendo abusada pelo padrasto, de 37 anos, e que nessa sexta-feira (1º) ele queria abusar sexualmente dela novamente, motivando sua fuga.

Ela afirmou, ainda, que os abusos aconteciam sempre quando não tinha ninguém por perto. E, na quarta-feira (27) foi abusada na sala da casa, quando notou, inclusive, sangramento em suas partes íntimas.

O padrasto, segundo a vítima, a amordaçava enquanto a forçava a manter relações sexuais. Ela disse também já ter sido forçada a fazer sexo oral e que o suspeito sempre a dizia para não contar para ninguém, pois não acreditariam nela e que se contasse ele diria que ela tinha problemas psicológicos.

O suspeito teria dito à vítima, antes dela fugir, que iria trabalhar e só voltaria às 12h, sem dizer o dia, deixando-a confusa e com medo. A Polícia Militar foi até a casa por volta de 00h50 e pela janela reconheceram o homem descrito pela vítima.

A equipe pediu que o suspeito abrisse a porta, o que foi obedecido, e informaram que ele estava preso pelo crime de estupro. Ele foi encaminhado para a delegacia.

O Conselho Tutelar está acompanhando o caso. Segundo a assessoria da Polícia Militar, a mãe da vítima não está na cidade e está sendo procurada, visto que a menina disse que a mãe sabia que os abusos vinham acontecendo desde os 11 anos de idade.

Foto: PMMT

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAluno de Escola Estadual de Nova Monte Verde entra para curso de Direito da USP
Próximo artigoEx-aluno indígena da Escola Técnica de Barra do Garças passa em 1º lugar no vestibular de Medicina