A uma semana do início do ano letivo, escolas de MT têm 70 mil vagas abertas

Número sobre as matrículas para 2021 continuam bem próximo do "cenário trágico" ocorrido no ano passado e pode piorar

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O ano escolar de 2021 já se transformou em um desafio contra a evasão de alunos. Mato Grosso tende para o pior registro de matriculados numa situação nova: há milhares de vagas abertas sem concorrência. 

A uma semana do início do ano letivo, 70 mil vagas continuam disponíveis na rede estadual. A parcial atualizada foi divulgada pelo Ministério Público do Estado (MPE). 

Em um evento virtual realizado no fim da semana passada, o promotor Miguel Slhessarenko Junior, da 8ª Promotoria Cível, com tutela em educação, anunciou o andamento incerto das matrículas para este ano. 

Em meados de janeiro, um balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) ao fim do prazo das matrículas pela internet mostrava que, das 18,3 mil vagas abertas em Cuiabá, mais de 10 mil continuam disponíveis.  

Outros municípios com escolas administradas pelo Estado abriram 78,3 mil vagas para 2021, e 53,4 mil continuam sem matrícula. O cenário continua bem próximo do “ano trágico” para o ensino, como qualificou o secretário Alan Porto. Cerca de 76 mil desistiram das aulas em 2020. 

Prolongamento da pandemia e da evasão 

O promotor Miguel Slhessarenko Junior afirma que o cenário negativo só poderá ser revertido com a volta das aulas presenciais. Ele diz que a participação na vida escolar é necessária para o desempenho dos estudantes e, enquanto as escolas continuarem fechadas, a tendência é que os números não retrocedam. 

“Temos um desafio muito grande pela frente. 2020 foi um ano de escolas totalmente fechadas, de ensino remoto, em que esses alunos ficaram distantes do contato com a escola, que é de suma importância para sua formação”, disse. 

O desafio está em lidar as previsões de que as escolas serão reabertas a partir de abril, a depender do andamento do histórico de contágio, e com previsão mais segura de aulas híbridas somente no segundo semestre. 

Conforme o promotor, a decisão de reabertura continua com as autoridades sanitárias, que deverão indicar o melhor momento para a transição. Por enquanto, não se fala no assunto. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorServidores de unidades prisionais recebem primeira dose da vacina contra Covid-19
Próximo artigoSem folia