A possibilidade de reconstrução

Por Francisney Liberato

E, mesmo que tudo esteja um caos, há um propósito de Deus para você, pois, enquanto existir vida, haverá esperança, e a possibilidade de reconstrução.

Em 26 de dezembro de 2004, uma das regiões mais belas do mundo sofreu os efeitos devastadores do fenômeno da natureza, denominado de tsunami.

O maremoto desencadeou uma série de tsunamis destruindo às costas da maioria dos continentes banhados pelo Oceano Índico, causando a morte de aproximadamente 230 mil pessoas, em 14 países diferentes. O fenômeno inundou comunidades costeiras com ondas de até 30 metros de altura, sendo considerado um dos mais mortais desastres naturais da história.

As casas, edificações, comércios, hospitais, e ruas, foram totalmente destruídos pela força das águas, extirpando qualquer possibilidade de vida, naquelas regiões. Pessoas perderam as suas vidas, bens foram destruídos e tudo se transformou em um deserto sobre o mar.

Refletindo a respeito desse episódio desastroso, constatamos que, ninguém está efetivamente preparado para às perdas. Nós, enquanto seres humanos, preferimos a estabilidade em seus diversos aspectos da vida, por uma questão obvia: não gostamos de perder e, para tanto, cultivamos a falsa ideia de que temos o controle sobre tudo.

Ao contrário do que gostaríamos, inevitavelmente surgirão “tsunamis”, os quais invadirão o nosso cenário cotidiano, sem que saibamos, num primeiro momento, como lidar com a situação, assim como ocorreu na Indonésia e regiões próximas. As catástrofes da vida não avisam a hora de chegar e muitas vezes não estamos preparados para encará-las

As pessoas que sobreviveram ao caótico desastre natural, reverberam a seguinte frase: “enquanto há vida, há esperança” e, mesmo que incompreensível o desastre, puderam entender a essência de tudo. É impossível controlar os desastres da vida, mas é obrigatório aproveitar a chance de se reconstruir.

Quando algo destrói a nossa vida, a nossa alegria, a nossa paz e a nossa esperança, podemos simplesmente ignorar as circunstancias ruins, evitando de fato enxergar o que podemos extrair de lições para nossa evolução, como também de buscarmos um culpado para esses acontecimentos, ou de então, assumirmos a autorresponsabilidade e agradecermos a Deus pelas infindáveis oportunidades à nossa frente, principalmente pela dádiva da vida a qual mantém seu fluxo para frente, adiante.

Temos a possibilidade de reconstruir a nossa vida a cada nova oportunidade, e ao que parece o fim, para Deus, é parte de um plano maior do que podemos enxergar. Se a sua vida está arruinada, saiba que existe a possibilidade de dar um novo sentido a ela. Se houve perdas irreparáveis, lembre-se que, ainda assim, é possível reconstrui-la.

A possibilidade de reconstrução depende exclusivamente de nós. Deus nos revestiu de inteligência suficiente para decidir o que seja melhor para a nossa vida.

Em Setembro 2019, conheci as ilhas Phi Phi, um dos lugares atingidos pelo tsunami. Atualmente elas se encontram com novas construções, prédios, casas, ainda mais robustos e encantadores, e melhor, com uma estrutura e preparo para que, eventos naturais como o que ocorreu, não causem danos de maiores proporções.

As ilhas foram reconstruídas e tudo passou a ser melhor do que já era. O povo carrega uma história e são ainda mais felizes pela chance de fazerem o que sempre fizeram com maestria e disposição. A despeito de um passado, o que lhes move é o desejo de viver intensamente o hoje, com os olhos no futuro.

As ondas gigantes são inevitáveis em nossas vidas, mas, se confiarmos em Deus e utilizarmos a capacidade que ele nos forneceu, é possível sim, reconstruirmos o que foi destruído e, principalmente, vivermos o extraordinário plano divino para nosso futuro.

Francisney Liberato Batista Siqueira é Secretário de Controle Externo, Auditor Público Externo do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, Palestrante Nacional, Professor, Coach, Mentor, Advogado e Contador. Autor do Livro “Mude sua vida em 50 dias”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorObservatório Legislativo
Próximo artigoAgente prisional atira em primo da esposa, acusando-o de ser amante dela