70 prefeitos de MT tentam comprar vacina contra covid por conta própria

Ao todo, municípios querem comprar 600 mil doses da vacina russa Supitinik V e 224 mil doses do imunizante inglês da Astrazeneca

(Foto: Christiano Antonucci/Gcom-MT)

A distribuição de vacinas contra a covid-19 virou alvo de polêmica. Prefeituras apontam demora nas remessas e o governo do Estado já questiona os critérios de distribuição das doses. A situação levou a uma busca de 70 prefeitos de Mato Grosso pela compra do imunizante por conta própria.

A Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) diz que vai ajudá-los. Ao todo, segundo a entidade, eles querem adquirir cerca de 600 mil doses de dois laboratórios.

Uma carta manifestando o interesse de compra será encaminhada para a importadora da vacina Sputnik V. O texto aponta interesse em 400 mil doses da vacina russa.

“O documento, que já foi assinado e reconhecido em cartório, viabiliza que a empresa distribuidora internacional elabore uma proposta comercial e apresente as condições de fornecimento do imunizante”, explicou a AMM.

LEIA TAMBÉM

Outra carta de intenção deve ser encaminhada para farmacêutica inglesa Astrazeneca. Pelo menos, 30 municípios demonstraram interesse em comprar 224.720 mil doses dessa vacina.

“Os gestores municipais e as equipes de saúde não têm medido esforços para acelerar a vacinação da população, mesmo com as dificuldades para o deslocamento até as comunidades rurais, distritos distantes da sede do município, com estradas bastantes comprometidas pelas chuvas tão comuns nessa época do ano”, afirmou o presidente da AMM, Neurilan Fraga.

A lista das prefeituras que demonstraram em interesse nas vacinas não foi divulgada.

Doses em MT

O Conselho dos Secretários Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems) afirmam que, até agora, os municípios já receberam 447.960 doses, das quais 406.190 já estão sendo aplicadas. Desse total, 76% foram usados na primeira dose dos grupos prioritários e  23,4% para a segunda dose.

Em torno de 42 mil doses da vacina Coronavac estariam armazenadas nos municípios e destinadas para garantir a 2º dose da população.

Mas os números variam gritantemente de acordo com a fonte de pesquisa. Por conta disso, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso chegou a anunciar que vai acionar o Ministério da Saúde para que preste esclarecimentos.

É que, enquanto as notas de fornecimento apontam só 159 mil doses chegaram ao Estado, o portal do SUS cita mais de meio milhão.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMais de 14 mil aposentados podem ter salário suspenso por não atualizar dados
Próximo artigoVacina em Cuiabá: Agendamento será automático a partir desta terça