7 em cada 10 dos jovens brasileiros procuram “se ver” na tela em busca de representatividade

Uma busca constante para agradar todos os tipos de audiência

A busca constante de estúdios por diversidade em suas obras audiovisuais é uma prioridade que tem sua razão de existir. Mirando com sucesso no mercado brasileiro com séries originais como Sintonia, a Netflix encomendou uma pesquisa com 1.000 jovens brasileiros entre 16 e 25 anos.

O objetivo? Entender se os espectadores realmente querem “se ver” nas telas. 7 entre cada 10 pessoas respondeu que personagens parecidos com eles e seus amigos é um fator importante para escolher a qual filme ou série assistir.

Para muitos, se ver na tela não é mais uma questão de opção, já que 8 em cada 10 (79%) jovens disseram que agora eles se veem mais na tela do que antes.

“Os jovens querem se ver representados nas histórias a que eles assistem. E a Netflix está comprometida em levar histórias mais diversas aos nossos assinantes, porque acreditamos que mais pessoas devem ver suas vidas refletidas na tela. É por isso que estamos tão animados com as diferentes séries e filmes que temos para esse público – de Sex Education e Para Todos os Garotos que Já Amei, até Atypical e Sintonia”, diz Maria Angela de Jesus, diretora de produções originais internacionais da Netflix no Brasil.

A amostra da pesquisa foi equilibrada por idade e gênero e representa uma população adulta online que assiste a filmes e programas de TV via streaming, TV paga e TV aberta no Brasil.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNetflix lança Onisciente, série brasileira com tons de Black Mirror
Próximo artigoDisputando vaga na UFMT? Pró-reitora responde 9 perguntas sobre o processo de matrícula

O LIVRE ADS