62% dos bares e restaurantes ainda não voltaram ao patamar pré-pandemia

Outros 25% afirmaram que até estão faturando mais, mas a maior parte dos empresários (55%) ainda está endividada

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

Para 62% dos donos de restaurantes, bares e lanchonetes, as vendas ainda não voltaram ao patamar que estavam antes da pandemia da covid-19. Os dados são de uma pesquisa realizada pela Associação Nacional de Restaurantes (ANR), em parceria com a consultoria Galunion, especializada no mercado food service, e com o Instituto Foodservice Brasil (IFB).

Foram consultadas 800 empresas de diversos perfis – de redes a independentes – de todos os Estados brasileiros, representando 22.907 lojas. Desse total, 67% estão localizadas nas ruas e 22% em shoppings e centros comerciais.

Sobre o faturamento, 13% da empresas recuperaram o nível de receita que tinham antes da pandemia. Outras 25% afirmaram que até superaram esses números.

A maior parte dos empresários (55%), no entanto, ainda está endividada. Em 78% dos casos, as dívidas são com bancos, 57% estão com impostos em atraso, 24% têm dívidas com fornecedores e 14% afirmam ter pendências trabalhistas.

erca de 48% afirmaram que devem levar mais de dois anos para pagar seus débitos e 63% disseram que vão aderir a planos de parcelamento, como o Refis e outros anunciados pelos governos (federal, estadual ou municipal).

Delivery é a solução

Outro dado relevante da pesquisa diz respeito à expansão do delivery. Esta foi a única maneira encontrada por muitas empresas para sobreviver à pandemia, principalmente, após os mais de 100 dias de fechamento de março a julho de 2020.

Em média, a receita hoje em delivery já representa 39% do total do faturamento das empresas. O número era de 24% antes da pandemia.

O estudo quis saber ainda se as empresas manteriam o delivery com o retorno do funcionamento da lojas e 85% afirmaram que sim. Outros 15% disseram que vão manter apenas as operações presenciais.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSaúde, educação e trabalho: saiba quais são os direitos dos autistas
Próximo artigoHomem é preso com arsenal de fuzis e submetralhadora em Cuiabá