42 mil candidatos mudam declaração de cor para conseguir mais fundo de campanha

Candidatos negros podem receber mais dinheiro público via FEFC para concorrer nas eleições desse ano

Mais de 42 mil candidatos “mudaram” de cor e raça no ano de 2020 em comparação a outras eleições. O fenômeno aconteceu depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) terá que ser divido igualmente entre candidatos brancos e negros, mesmo com menos candidatos negros.

Em um primeiro momento, a migração de candidatos brancos ou pardos para negros pode significar uma vantagem na disputa eleitoral, já que candidatos negros podem receber mais dinheiro para eleição dentro dos partidos.

A decisão do Supremo foi motivada por uma consulta apresentada pela deputada federal Benedita da Silva (PT). A petista teria apresentado dados que mostram que uma pequena parte da classe política é composta por negros e por isso deveria ser criado um sistema de cotas eleitoral.

Na decisão, que passa a valer ainda esse ano, os partidos ficam obrigados a dividir recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) e também tempo de rádio e televisão entre candidatos brancos e negros.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVereadores por Cuiabá aumentam patrimônio em até 528% em 4 anos
Próximo artigoGoverno anuncia Renda Cidadã, com recursos de precatórios e do Fundeb