32% dos advogados citam lentidão da Justiça como maior obstáculo da profissão

Pesquisa foi realizada pelo Datafolha e mostra ainda que a pandemia foi outro problema enfrentado pelos profissionais

(Foto: Ekaterina Bolovtsova / Pexels)

Uma pesquisa realizada pelo DataFolha com advogados de todo o país mostra que o principal obstáculo que os profissionais enfrentam no mercado de trabalho é a morosidade da Justiça. Conforme a estatística, 32% – ou um terço do total de entrevistados – defendem este posicionamento. Em segundo lugar no ranking de dificuldades está a pandemia (16%).

Mato Grosso acompanha o cenário nacional, apesar dos avanços com a digitalização dos processos, afirma o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Mato Grosso, Leonardo Campos.

Segundo o presidente da OAB, o problema hoje está nos processos físicos e também na falta de juízes na 1ª Instância. A entidade defende que deveriam ser contratados pelo menos 35 novos magistrados porque várias comarcas do Estado estão sem juíz.

Campos fala que na região do Araguaia e Norte de Mato Grosso, alguns magistrados precisam absorver os processos de mais de uma comarca, o que gera a demora nas sentenças.

Presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, fala de digitalização melhorou os andamentos no Judiciário (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Comarca de Confresa, por exemplo, está sem juiz e os processos estão sendo julgados em Vila Rica. Porto Alegre do Norte passa pela mesma situação e os processos estão sendo repassados para Canarana.

Contudo, o presidente da OAB é otimista e acredita que a melhoria vai acontecer breve, tendo em vista que 25 novos juízes serão contratados pelo Judiciário. Atualmente, eles estão na fase de seleção oral.

A pandemia

Algumas áreas do direito passam pela fartura trazida pela pandemia, acompanhando a resposta dos setores econômicos. O presidente da OAB relata que os profissionais que trabalham nas áreas de agronegócios, trabalhista e previdenciária tiveram aumento na cartela de clientes.

Já os que estavam nas demais áreas sofrem o impacto da crise econômica, entre eles o que atuam na área de família, cobranças e créditos.

“Muitos negócios fecharam e os proprietários, mesmo tendo de quem receber, estão sem recursos para buscar a cobrança na Justiça, por exemplo”, esclarece Campos.

Outro problema apontado por ele, foi o fechamento dos trabalhos em alguns períodos e o atraso ainda maior nos processos físicos, principalmente os criminais. Os cíveis iniciaram o processo de digitalização há muito tempo, então, conseguiram manter e até acelerar a velocidade das tramitações.

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Mais dados

Além da morosidade e a pandemia, os advogados citam como obstáculos para o exercício da profissão o tratamento dos membros do judiciários (8%), o acesso aos processos (8%), problemas com a própria categoria (8%) e dificuldades de mercado (12%).

A pesquisa apresenta ainda que 12% dos advogados não têm nenhum entrave.

O Datafolha ouviu 303 advogados, das cinco regiões do país. Os resultados foram ponderados por sexo, idade e região, conforme os dados do quadro da advocacia da OAB Nacional.

O levantamento foi realizado por telefone de 26 de fevereiro a 8 de março e tem margem de erro de seis pontos percentuais, para mais ou para menos.

(Com informações da Folha de São Paulo)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMais seis Estados de fronteira recebem doses extra de vacina contra covid-19
Próximo artigoRegras do couvert