300 milhões de litros de água deixam de ser desperdiçados em 2020

Concessionária investe no equilíbrio dos sistemas ao vistoriar 4 mil km de redes; programa chega ao bairro Santa Amália nesta sexta-feira

Ação essencial para a eficiência operacional no saneamento básico da cidade, o programa de combate à perda de água tratada chega a mais um bairro da capital mato-grossense. A partir desta quinta-feira (28) e durante o mês de fevereiro, a Águas Cuiabá estará no Jardim Santa Amália para realizar a instalação de equipamentos e tecnologias que evitam o desperdício nas redes de distribuição de água. Somente em 2020, as ações contínuas de combate a perdas impediram que 300 milhões de litros – ou o equivalente a 600 mil caixas d’água residenciais – escorressem por vazamentos e, também, por meio de ligações clandestinas na rede, os chamados “gatos”.

O programa de combate à perda gera valor ambiental a toda a sociedade e pode ser ilustrado numa conta matemática. Isso mesmo. A diferença entre o volume total de água produzido nas estações de tratamento e a soma dos volumes medidos nos hidrômetros instalados nos imóveis dos clientes mensura o tamanho das perdas registradas ao longo do caminho da água até a torneira dos consumidores. Gerir essa perda, reduzindo-a ao menor número possível, é um desafio comum a todas as empresas que atuam no saneamento. Menos perdas de água, mais sustentabilidade. No grupo Iguá, controlador da Águas Cuiabá, essa gestão faz parte da agenda sustentável da companhia.

Ao longo do ano, o consumo registrado em cada um dos bairros de Cuiabá é monitorado e há o acompanhamento regular de indicadores como a pressão da água na rede e a velocidade e qualidade dos consertos feitos nas tubulações. No calendário de ações desenvolvidas no último ano, a concessionária vistoriou ao todo 3,9 mil quilômetros de tubulações, extensão maior que a própria rede da cidade (2,6 mil km), o que significa que alguns trechos foram vistoriados mais de uma vez pelas equipes técnicas de combate a perdas.

Outro fator de destaque é o monitoramento dos pontos de pressão, feitos em localizações estratégicas, e a instalação de inversores de frequência – equipamentos que permitem maior controle da pressão nas bombas de distribuição. Nas palavras do coordenador operacional da Águas Cuiabá, Heron Lima, com a utilização de metodologias reconhecidas pela Associação Internacional de Águas (International Watter Association – IWA), na qual possibilitam a otimização dos recursos do saneamento da cidade, juntos, permitem ampliar as práticas sustentáveis no dia a dia da Capital.

“O resultado positivo das pesquisas de vazamento com 95% de assertividade nas análises suspeitas, ressalta os esforços técnicos dos profissionais em aperfeiçoar os serviços de distribuição de água e, também, o desempenho do Centro de Controle de Serviços da Águas Cuiabá”, aponta Lima. O gestor destaca ainda a redução de 75% no tempo de atendimento dos consertos e reparos de vazamentos de água, em comparação ao ano de 2019.

De acordo com o diretor geral da Águas Cuiabá, William Figueiredo, boas práticas sustentáveis e informações precisas são fatores essenciais para o sucesso do programa. “A preservação do meio ambiente e a qualidade dos serviços públicos prestados estão fortemente associadas à eficiência operacional do programa de combate a perdas. Com os times engajados foi possível verificar e reparar mais de 24 mil vazamentos na cidade ao longo do ano de 2020. O investimento em tecnologias mais modernas direciona nosso trabalho cotidianamente, se intensificando desde 2017, quando a Águas Cuiabá assumiu os serviços de saneamento na Capital”.

Santa Amália – O início das atividades no Santa Amália está programado para às 8h desta sexta-feira, com previsão de término às 17h. Durante os trabalhos das equipes, é necessário que o fornecimento de água às redes de distribuição do bairro seja temporariamente suspenso. A companhia destaca que, como medida de preservação das tubulações, o tempo de pressurização das redes será de três horas, voltando à normalidade, conforme o previsto, a partir das 20h do mesmo dia.

Sustentabilidade – A sustentabilidade é um pilar que permeia toda a companhia. Em agosto de 2020, a Iguá foi a primeira empresa do país a emitir debêntures de infraestrutura sustentáveis (green & social). Os papéis, que totalizaram R$ 880 milhões receberam da SITAWI Finanças do Bem o selo de sustentáveis, em reconhecimento ao seu impacto socioambiental. Os recursos foram destinados a garantir os investimentos na expansão dos sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgoto das operações de Cuiabá e Paranaguá.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDesembargador vota para anular processo que apura desvio de R$ 8 milhões em MT
Próximo artigoTrilhos para o progresso