11 mil casas e comércios ganham tratamento de esgoto em Cuiabá

Pagamento da tarifa é contrapartida do cidadão para manter a sustentabilidade ambiental por meio da infraestrutura disponibilizada

A partir do mês de dezembro, mais de 11 mil ligações de água são oficialmente inclusas no mapa da sustentabilidade ambiental, em Cuiabá. Esse é o número das chamadas economias, unidades consumidoras (casas, condomínios, pontos comerciais etc.), que agora estão aptas à conexão à rede pública de coleta e tratamento de esgoto. Todas elas estão na área de abrangência do novo Sistema de Esgotamento Sanitário Lipa (SES Lipa), em avançada fase de implantação.

De um total de 11.100 economias aptas à ligação à rede de esgoto, 9.709 são residências, 1.359 trata-se de comércios, 22 são órgãos públicos e outros 10 são indústrias. Essas unidades estão distribuídas em 26 bairros. No raio-X por comunidade, 1.498 estão no Jardim Alvorada, um dos mais tradicionais da capital. Outras 1.218 ficam no Jardim Mariana, seguidas do Ribeirão da Ponte, com 979 endereços catalogados.

Conforme dados da Águas Cuiabá, concessionária de serviços de água e esgoto, mais de 100 quilômetros de redes coletoras já foram implantados este ano, para o atendimento a esses clientes. No caminho percorrido até a correta destinação final no meio ambiente, agora conta com uma nova estação de tratamento: a ETE Lipa, já em operação, construída às margens do imponente Rio Cuiabá, numa grande área verde na região do bairro Ribeirão do Lipa/Santa Rosa. A unidade tem capacidade para tratar 260 litros de efluente por segundo.

Obras de engenharia em ritmo avançado pedem, na outra ponta, a franca adesão da população, à medida que a infraestrutura vai sendo disponibilizada para utilização, ou seja, para carrear o esgoto gerado no dia a dia. É hora de conectar, destaca a Águas Cuiabá. “A ETE Lipa foi criada sob a projeção de que até sete toneladas deixem de ser lançadas, por dia, na natureza. Isso é proteção ao Rio Cuiabá e córregos da cidade. Mas para que isso aconteça, de verdade, é essencial o compromisso e participação da comunidade, dando destinação correta por meio da conexão à rede”, observa William Figueiredo, diretor geral da concessionária.

O procedimento de conexão permite que cada ligação consumidora de água tenha, efetivamente, a respectiva coleta e tratamento do esgoto. O processo é simples e rápido, exigido apenas um pedreiro de confiança que, caso tenha dúvidas sobre o processo, poderá entrar em contato com a Águas Cuiabá para receber orientações. Materiais necessários são: um cano PVC 100 mm com 6 metros de comprimento, luva de PVC 100 mm, cola para PVC, serra tipo Segueta, lixa nº 100, areia e cimento.

Tarifa de esgoto

Os serviços ambientais essenciais prestados pela concessionária à população tem como contrapartida o pagamento da tarifa de mensal de esgoto, que em Cuiabá é de 90% sobre o consumo da fatura de água. A cobrança da taxa só ocorre nas áreas onde a infraestrutura está implantada e é comunicada com antecedência, por meio da conta e de ações de sensibilização, como visitas e entregas de cartilhas de orientação. Com o avanço da implantação de redes coletoras, automaticamente, mais famílias passam a contar com o serviço sanitário, de imensurável valor ambiental.

O percentual de 90% foi estabelecido pelo poder concedente dos serviços de saneamento, o município de Cuiabá, no contrato de concessão firmado com a iniciativa privada, responsável, por sua vez, pela injeção de investimentos e pelas operações técnicas de tratamento, fornecimento de água e atendimento à comunidade.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFilho esfaqueia e mata o pai de 83 anos ao vê-lo agredir a mãe
Próximo artigoPalavras de um passado ainda presente