10% das internações ocorrem por uso incorreto de medicamentos, diz especialista

Estima-se que 40% dos medicamentos não são adequados às particularidades de alguns indivíduos

Imagem: Freepik

Peso, idade, comorbidades e até mesmo a genética do paciente são alguns dos fatores que devem ser levados em conta antes de prescrever um medicamento. No entanto, uma em cada 10 prescrições terminam em internações hospitalares. O motivo? Não são consideradas as individualidades do paciente.

Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS), de acordo com o professor Moacyr Luiz Aizenstein, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP).

“Cada paciente interage com o medicamento de uma forma diferente. Isso vai além de suas características fisiológicas, como peso e idade; diz respeito também à sua genética. Portanto, podemos ter pessoas igualmente saudáveis que não vão se comportar do mesmo jeito”, ele explica.

Ainda de acordo com ele, estima-se que 40% dos medicamentos não são adequados às particularidades de alguns indivíduos. Aizenstein afirma que as prescrições equivocadas não necessariamente trarão problemas ao paciente, “mas podem não trazer o benefício que se esperava”.

Para ajudar a mudar este quadro, Aizenstein ministra há mais de 10 anos um curso de extensão que aborda a prescrição farmacológica de forma abrangente e aprofundada. Trata-se de um curso voltado para médicos, dentistas, farmacêuticos e enfermeiros.

“É difícil obter em um só livro didático de farmacologia as influências de todos estes fatores nos efeitos dos medicamentos. Abordamos, portanto, informações sobre características fisiológicas e fisiopatológicas dos diferentes indivíduos e como isto pode alterar a resposta do organismo aos fármacos”, afirma. “E como são conceitos básicos da fisiopatologia do indivíduo, o material está sempre atualizado, já que lidamos com condições que a ciência já conhece”, complementa.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIdoso que matou amante será levado a júri popular
Próximo artigoTJ em greve?