18 de abril de 2017 - 10:29

Pronto-Socorro fica sem energia por 30 minutos durante a madrugada

Problema ocorreu por volta das 3 horas desta terça-feira e causou correria para atendimento de pacientes entubados

Mikhail Favalessa

, da Redação

mikhail.favalessa@olivre.com.br

A ala vermelha do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), que abriga pacientes em tratamento semi-intensivo que aguardam vaga na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sofreu uma queda de energia elétrica por cerca de trinta minutos durante a madrugada desta terça-feira (18). O problema foi ocasionado por uma falha no acionamento do gerador do hospital, que foi trocado recentemente.

Entre as 3h05 e as 3h39 da madrugada, a ala ficou às escuras e houve correria dos médicos para realizar a respiração mecânica de pacientes que estavam entubados. A Energisa, empresa responsável pela distribuição de energia em Cuiabá, confirmou que houve interrupção no fornecimento na região do PSMC durante 30 minutos na madrugada desta terça. Segundo a empresa, as equipes realizaram manobras e conseguiram normalizar a situação após este período.

“Foi um corre-corre de médicos e enfermeiros para todo lado buscando balão para socorrer os entubados”, relatou Thauana Michele, mãe de uma paciente internada no hospital. Ela constatou que falta espaço no local e que a equipe médica tem se desdobrado para atender a demanda acima da capacidade que o PSMC recebe diariamente. "A cada cinco minutos chega uma pessoa passando mal, em estado grave", afirmou Thauana. "A estrutura não suporta mais".

A filha de Thauana, Joice, sofre de uma paralisia cerebral adquirida em decorrência de problemas no período neonatal. Atualmente com 18 anos, ela precisa de cuidados constantes, inclusive no Pronto-Socorro, tendo colocado uma sonda gástrica recentemente. Desde que a menina foi internada, há 10 dias, Thauana tem visto a dificuldade de estrutura do hospital.

"Logo depois que demos entrada, há duas semanas, chegamos a ver um paciente ser atendido em cima da mesa dos médicos por que não havia espaço nem no chão", contou. "E ainda tinha oito carros de UTI móvel esperando na porta com mais pacientes".

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) afirmou que enviará uma nota, ainda nesta terça-feira, para se posicionar oficialmente sobre a falta de energia no Pronto-Socorro.

Reação
Por volta das 11 horas, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, divulgou em sua página no Facebook uma mensagem em que relata a abertura de uma sindicância para apurar o não acionamento dos geradores do Pronto Socorro. "A informação preliminar é que não houve falha no equipamento, mas que o sistema foi tirado do modo automático para o manual na sala de controle", escreveu Emanuel. "Em contato com a secretária Elizeth Lúcia de Araújo (Saúde) fui comunicado que ela já determinou hoje pela manhã a abertura de Sindicância para apurar responsabilidade". 

Leia a íntegra da mensagem do prefeito:

Pessoal, agora vou compartilhar uma situação que me indignou.Tomei conhecimento que faltou energia nesta madrugada no Pronto Socorro de Cuiabá. O informe é que essa situação perdurou por aproximadamente meia hora. A unidade dispõe de grupo gerador. A informação preliminar é que não houve falha no equipamento, mas que o sistema foi tirado do modo automático para o manual na sala de controle. Em contato com a secretária Elizeth Lúcia de Araújo (Saúde) fui comunicado que ela já determinou hoje pela manhã a abertura de Sindicância para apurar responsabilidade. Não vou aceitar esse tipo de ocorrência na minha gestão. A vida de seres humanos colocada em risco numa Unidade de Saúde. Exijo uma apuração rigorosa dos fatos e a identificação dos responsáveis. Doa a quem doer. Outras medidas severas estarão sendo tomadas.

Leia mais