12 de agosto de 2017 - 08:40

Lula se diz inocente: "é mentira dizer que roubei"

A declaração foi feita durante ato ocorrido em Universidade do Rio de Janeiro

da Redação

Ricardo Stuckert/Presidência

Lula com as mãos sujas de petróleo

Lula com as mãos sujas de petróleo. Segundo o petista, "é uma mentira dizer que ele roubou"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a se declarar inocente das acusações que responde na Justiça e afirmou que "é uma mentira dizer que roubou". A declaração foi feita durante um evento chamado Ato pela Reconstrução do Estado Democrático e de Direito, realizado na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

"Fico pensando que direito um cidadão, mesmo sendo juiz, que direito o Ministério Público e que direito tem a Polícia Federal de contar uma mentira e dizer que roubei", disse sob aplausos.

Em meio às intensas críticas à Operação Lava Jato, Lula previu que "daqui a pouco o Moro me prende por obstrução de justiça". O ex-presidente lembrou que certa vez foi processado no Acre porque, como sindicalista, reuniu-se com trabalhadores rurais depois que um líder havia sido morto por um fazendeiro.

"No discurso, falei que estava muito cansado de chorar a morte de companheiro, e que estava chegando a hora de a onça beber água. No dia seguinte, os trabalhadores rurais mataram o fazendeiro, e o juiz intuiu que minha frase foi a senha para que os trabalhadores matassem esse fazendeiro. O juiz escreveu que 'o Lula precisa ser preso não porque ele anda armado, mas porque ele tem uma língua ferina'". (Com Agência Estado)