18 de maio de 2017 - 16:03

Wilson se diz tranquilo com acusação sobre verba de R$ 65 mil

Janaina Riva prometeu denunciar Jajah Neves no MPE por repassar verba

da Redação

pautas@olivre.com.br

Ednilson Aguiar/O Livre

Deputado Estadual Wilson Santos

 


O secretário de Cidades de Mato Grosso, Wilson Santos (PSDB), se disse tranquilo com a acusação da deputada Janaina Riva (PMDB) de que ele recebe a verba indenizatória de R$ 65 mil destinada ao seu suplente Jajah Neves (PSDB), que está no exercício do mandato. O tucano informou que vai pedir à Assembleia Legislativa uma certidão para esclarecer para quem foi paga a verba indenizatória entre 21 de novembro de 2016 e 10 de abril de 2017.

Ele ainda citou seus suplentes de legislaturas passadas, como o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Antonio Joaquim, e o ex-deputado José Magalhães, e sugeriu a Janaina que pergunte a eles como seria questão da verba indenizatória.

Wilson Santos deixou a cadeira de deputado em agosto de 2015 para se dedicar à campanha para a Prefeitura de Cuiabá. Depois da derrota no segundo turno, em novembro, foi nomeado secretário de Cidades pelo governador Pedro Taques (PSDB). Ele ficou na pasta por cinco meses e então, no dia 10 de abril, pediu exoneração do cargo de secretário e retornou à Assembleia, sob o argumento de que iria “cumprir a missão do VLT” no parlamento. 

À época, houve boatos que os dois tucanos se desentenderam justamente por causa do descumprimento de acordos, que incluiriam a verba indenizatória, entre outros motivos. Jajah e Wilson negaram qualquer desentendimento. Um mês depois de retornar ao parlamento, no dia 10 de maio, Wilson pediu novamente licença do mandato e retornou à Secretaria de Cidades.

Bate-boca

A acusação foi feita na tribuna, em meio a uma discussão acalorada entre Janaina e Jajah, durante sessão ordinária na noite de quarta-feira, 17. A discussão começou por causa do escândalo dos grampos e terminou com acusações de corrupção de ambas as partes. A parlamentar prometeu denunciar o colega ao Ministério Público Estadual (MPE).

Em entrevista depois das acusações, Jajah Neves disse que a deputada teria que provar o que disse. “Cabe a ela o ônus da prova. Eu vou acioná-la porque ela está prevaricando. Não existe nada disso”, declarou.

Leia a nota de Wilson Santos na íntegra:

NOTA DO DEPUTADO LICENCIADO E SECRETÁRIO DE ESTADO DAS CIDADES, WILSON SANTOS

O deputado licenciado do PSDB e atual secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos, recebeu com absoluta tranquilidade a informação de que a deputada Janaína Riva (PMDB) acusou o deputado Jajah Neves (PSDB) de repassar a verba de gabinete (R$ 65 mil) a ele, titular do mandato.

Diante da acusação, feita em plenário pela parlamentar, Wilson Santos solicitará à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) que conceda uma certidão apontando para quem foi paga a verba indenizatória entre  21 de novembro de 2016 e 10 de abril de 2017, período em que ficou afastado do Parlamento para assumir o comando da Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT).

O deputado licenciado Wilson Santos sugere ainda à deputada Janaína Riva colha o depoimento sobre o assunto não só do deputado Jajah Neves, mas também do atual presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), que foi seu suplente na Assembleia no ano de 1993, e ainda o membro da igreja Assembleia de Deus e ex-deputado José Magalhães, o qual também assumiu como seu suplente em 2000 no cargo de deputado federal.

 Veja o vídeo do bate-boca entre Janaina Riva e Jajah Neves:

Wilson Santos disse que sua trajetória política é um exemplo claro de seu perfil de trabalho e mostra sua seriedade no trato com o dinheiro público. O parlamentar foi eleito pela terceira vez como deputado estadual em 2014 para o pleito entre 2015-2018 e obteve 20.562 votos.

Veja mais