13 de novembro de 2017 - 14:14

STF arquiva denúncia de "caixa 2" na campanha de Taques a governador

Governador era acusado por Pedro Nadaf de ter negociado pagamento de R$ 10 milhões

da Redação

Ednilson Aguiar/Olivre

Pedro Taques

Denúncia contra o governador foi arquivada no STF: Luiz Fux não deu crédito ao que disse o ex-secretário Pedro Nadaf

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou uma denúncia de caixa 2 na campanha de 2014 do governador Pedro Taques (PSDB). O ex-secretário Pedro Jamil Nadaf narra, em seu acordo de colaboração premiada fechado com a Procuradoria-Geral da República (PGR), que Taques teria negociado o recebimento de R$ 10 milhões com o ex-governador Silval Barbosa.

O então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, emitiu um parecer afirmando que o possível delito não passou da fase de cogitação. O arquivamento foi determinado em maio deste ano e a informação foi trazida pelo site HiperNotícias nesta segunda-feira (13).

Em sua delação, Nadaf afirma que o empresário e seu amigo Alan Malouf o teria procurado em agosto de 2014 para marcar uma reunião entre Taques e o então governador Silval Barbosa (PMDB). Malouf teria atuado como coordenador financeiro da campanha de Taques, o que é negado pelo governador.

Na reunião, Silval teria se comprometido a ajudar a campanha de Taques, que teria estabelecido o valor. Depois de Taques ser eleito, Silval teria oferecido R$ 5 milhões, que não foram aceitos.

Os fatos também são narrados pelo ex-governador Silval Barbosa em sua delação premiada fechada com a PGR.

Anteriormente, o governador Pedro Taques afirmou que, de fato, se reuniu com Silval em 2014, mas que nunca tratou de qualquer ajuda financeira para sua campanha. O tema da reunião teria sido apenas "política".