13 de setembro de 2017 - 11:31

PSD quer espaço na chapa majoritária da reeleição de Taques

Vice-governador diz que nem todos precisam ser candidatos para ajudar a governar

Laíse Lucatelli

, da Redação

laise.lucatelli@olivre.com.br

Ednilson Aguiar/O Livre

governador Pedro Taques

O vice-governador e presidente do PSD em Mato Grosso, Carlos Fávaro, afirmou que o partido vai reivindicar uma vaga majoritária na chapa da situação nas eleições de 2018. Citando a força política da sigla, que tem a maior bancada da Assembleia Legislativa, ele defendeu a busca por espaço no grupo que deve trabalhar pela reeleição do governador Pedro Taques (PSDB).

“PSD é um grande partido, importante no arco de alianças e não pode ficar fora da chapa majoritária. Agora isso não depende só de o PSD querer. Nós vamos mostrar a força e certamente estaremos juntos com o DEM e o PSDB e todos os aliados”, disse.

Fávaro é apontado por aliados como possível candidato ao Senado ou novamente a vice-governador. Ele não falou, no entanto, em nomes ou cargos específicos. “Estamos focados em cumprir os compromissos que fizemos em 2014, realizando obras e um novo modelo de gestão. As eleições de 2018 nós temos que discutir em 2018. Quem tem que discutir eleição agora é a oposição”, disse.

O vice-goverandor afirmou que, mesmo que não haja vagas para acomodar todos os principais líderes do arco de alianças dentro da chapa majoritária, haverá participação de todos no governo. Ele citou como exemplo o ex-senador Jayme Campos (DEM), que desistiu de disputar a reeleição para o Senado em 2014 e hoje é secretário de Assuntos Estratégicos em Várzea Grande, na gestão de sua mulher, a prefeita Lucimar Campos (DEM).

“Quando um grupo é forte e unido, não precisa estar todo mundo jogando. Alguém deixa de reconhecer a liderança e importância do Jayme Campos para o estado de Mato Grosso? Ele não tem mandato hoje, mas nem por isso deixa ser um grande líder que opina e dá direcionamento ao nosso grupo, ajudando a tocar o Estado”, disse o vice.

Leia mais