02 de outubro de 2017 - 17:08

Preso, Siqueira pede exoneração e delegado é efetivado na Sejudh

Ex-secretário foi preso na Operação Esdras suspeito de grampos ilegais

Laíse Lucatelli

, da Redação

laise.lucatelli@gmail.com

Ednilson Aguiar/O Livre

Fausto Freitas_230217

O delegado Fausto Freitas é o novo titular da Sejudh

O coronel Airton Benedito de Siqueira Junior pediu exoneração do cargo de secretário de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh). Alvo da Operação Esdras, da Polícia Civil, ele está preso preventivamente desde a quinta-feira (28), suspeito de participar de um esquema de grampos ilegais dentro do governo.

No lugar de Siqueira foi efetivado o delegado Fausto Freitas da Silva, que já respondia pela pasta desde a quinta-feira (28). Nesse período, Freitas acumulou a Sejudh com o Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção, e agora o adjunto Carlos Corrêa Ribeiro Neto vai assumir o comando da pasta.

Freitas será o terceiro titular da Sejudh no governo Pedro Taques (PSDB). Antes dele e de Siqueira, o comando da pasta foi do defensor público Márcio Dorileo, atual subdefensor-geral de Mato Grosso. A pasta é responsável pelo sistema penitenciário e pela promoção dos direitos humanos no Estado.

Outro alvo da Operação Esdras que pediu exoneração do cargo foi o ex-secretário de Segurança Pública (Sesp) Roger Elizandro Jarbas. Também preso desde a quinta-feira, ele é suspeito de obstruir a investigação sobre os grampos e de proteger alguns investigados, entre eles, Siqueira. O também delegado Gustavo Garcia foi efetivado no comando da Sesp. Ele já respondia pela pasta desde 20 de setembro, quando Jarbas foi afastado.

Barriga de aluguel

O esquema investigado usou a tática conhecida como “barriga de aluguel” para grampear jornalistas, empresários, advogados, adversários políticos, entre outros. Nesse método, números de telefones de cidadãos comuns, sem relação com a investigação, são inseridos em operações que interceptam organizações criminosas. O esquema teria começado nas eleições de 2014 e continuado nos anos seguintes.

Leia mais