07 de outubro de 2017 - 17:06

Presidenciável convida Mauro Mendes e Sachetti para disputar governo pelo Podemos

Álvaro Dias insiste em candidatura própria ao Paiaguás e José Medeiros pode abrir mão da vaga para novos filiados

Laíse Lucatelli

, da Redação

laise.lucatelli@olivre.com.br

Ednilson Aguiar/O Livre

Alvaro Dias, Adilton Sachetti, Julio Campos

Alvaro Dias com Adilton Sachetti e Julio Campos no encontro do Podemos

O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) convidou o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) e o deputado federal Adilton Sachetti (PSB) para se filiarem ao Podemos e ofereceu a eles a vaga de candidato a governador da sigla. O convite foi feito durante jantar na casa de Mendes, no condomínio Alphaville, na quinta-feira (5), quando o senador esteve em Cuiabá para encontro regional do partido.

Na ocasião, Mauro não respondeu ao convite, mas o senador saiu da reunião demonstrando estar esperançoso. Álvaro Dias, que pretende disputar a Presidência da República em 2018, quer fortalecer a sigla em Mato Grosso.

“Mauro Mendes saiu muito bem avaliado da prefeitura e é um nome que reforça qualquer legenda. Ter um partido fortalecido nos Estados ajuda na campanha presidencial. E o nome dele é forte para a disputa a governador, assim como o Sachetti”, explicou uma fonte que participou do jantar.

Tanto Mendes quanto Sachetti estão de malas prontas para sair do PSB, em função da crise com a cúpula nacional e com o deputado federal Valtenir Pereira, que assumiu a direção da legenda em junho. Outro descontente, o ex-presidente do PSB em Mato Grosso, deputado federal Fábio Garcia, também participou do jantar e foi convidado a se filiar.

O encontro também contou com a presença da deputada federal Renata Abreu (Podemos-SP) e do senador José Medeiros, presidente do Podemos em Mato Grosso, além de empresários e outros aliados que integram o grupo político de Mendes.

Ednilson Aguiar/O Livre

Alvaro Dias encontro Podemos

Medeiros deixou o PSD e se filiou no mês passado, com a pretensão de disputar o governo. Nos bastidores, porém, ele já admite recuar da candidatura para dar lugar a Mauro Mendes ou Sachetti, caso um dos dois aceite encarar a disputa pelo Palácio Paiaguás.

Desse modo, mirando a eleição presidencial e o fortalecimento do partido nos Estados, a cúpula do Podemos tem se mostrado determinada a lançar um candidato para as eleições de 2018 e enfrentar o grupo do governador Pedro Taques (PSDB), que planeja disputar a reeleição.

Medeiros chegou ao Senado justamente com a eleição de Taques ao governo em 2014, pois era suplente dele. No entanto, se sentiu desprestigiado dentro da base aliada, que não garantiu sua vaga de candidato ao Senado no próximo pleito. Ele resolveu se filiar ao Podemos e agora trabalho no projeto próprio da sigla.

Leia mais