15 de julho de 2017 - 13:15

Ministros ignoram pedido de defesa de Michel Temer

Presidência deu instruções para formato e conteúdo da mensagem, inclusive com uma assinatura em comum a todos

Guilherme Waltenberg e Mikhail Favalessa

, da Redação

pautas@olivre.com.br

Arquivo/Agência Estado

Michel Temer

 

A crise que assola o governo de Michel Temer ganhou um novo episódio no último fim de semana. O marqueteiro do presidente, Elsinho Mouco, encaminhou mensagem para o celular de diversos ministros pedindo que gravassem vídeos de um minuto em defesa do governo. Os vídeos deveriam ser divulgados em suas redes sociais.

O pedido de Mouco, no entanto, foi ignorado pela maior parte do primeiro escalão de Temer, que não se posicionou a respeito do tema. O Livre teve acesso à mensagem, que sugeria até que os ministros finalizassem o vídeo com a seguinte fala: “o momento pede responsabilidade. O momento pede lealdade com o presidente Michel Temer”.

Na mensagem, Mouco afirma que conseguiu o número do telefone dos ministros com “a chefia de gabinete de Michel Temer”. Na sequência, ele apresenta um roteiro: vídeos de um minuto, gravados no celular e com depoimento sobre avanços na pasta respectiva.

Um dos poucos ministros que gravaram um vídeo de apoio ao presidente foi o mandatário da pasta de Agricultura, Blairo Maggi. O ministro, no entanto, não seguiu o roteiro proposto pelo marqueteiro.

A assessoria de imprensa da presidência foi procurada para se posicionar a respeito do tema, mas respondeu que não iria comentar.

Essa não é a primeira vez que o governo de Temer tenta se utilizar de videos dos ministros para demonstrar apoio e força política. Logo após a delação da JBS vir à tona, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral) e Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), além do senador Romero Jucá (PMDB-RR), gravaram vídeos defendendo o presidente. Desta vez, no entanto, o pedido não surtiu o mesmo efeito.

Leia mais