09 de janeiro de 2018 - 15:34

Maggi apoia Mauro Mendes ao governo pelo PP, diz Ezequiel

Ministro da Agricultura teria convidado ex-prefeito de Cuiabá para enfrentar Pedro Taques neste ano

Mikhail Favalessa

, da Redação

mikhail.favalessa@olivre.com.br

Ednilson Aguiar/O Livre

Mauro Mendes

Mauro Mendes: candidato pelo PP?

O presidente do Partido Progressista (PP) em Mato Grosso deputado federal Ezequiel Fonseca afirmou que o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, defende uma candidatura da sigla ao governo do Estado. O candidato, diz Ezequiel, seria o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes, ainda filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).

“Na construção de uma candidatura ao governo, que poderá ser o Antonio Joaquim, o senador Wellington Fagundes ou Mauro Mendes, o nosso ministro tem colocado e convidou o Mauro Mendes”, disse. “Mas nós estamos construindo, tanto eu quanto ele. Ele defendendo uma candidatura do Mauro, e eu, mais democraticamente, deixo aberto para que a gente possa construir com Mauro, Wellington ou Antonio Joaquim”, afirmou o presidente do partido.

Mauro Mendes deve deixar o PSB junto de seu grupo político, depois que o deputado federal Valtenir Pereira se filiou à sigla e foi colocado na presidência por determinação do diretório nacional. O Democratas (DEM) também é um possível destino do ex-prefeito de Cuiabá.

O lançamento de qualquer um dos três possíveis candidatos significaria colocar o PP na oposição do governador Pedro Taques (PSDB). O atual chefe do executivo evita falar sobre o assunto antes de março, mas deve se candidatar à reeleição.

“Um grande número de pessoas do diretório é contra seguir na base do governo Pedro Taques, mas também tem uma parte do partido que está avaliando e tende a querer seguir com a reeleição do governador. Eu, como presidente do partido, tenho dito que vou trabalhar para que o partido não esteja na reeleição do governador Pedro Taques”, disse Ezequiel.

Sobre o próprio Blairo ser candidato, o presidente do PP explica que o ministro da Agricultura “foi categórico” ao dizer que não entrará na disputa pela cadeira do Palácio Paiaguás. As duas possibilidades para Blairo seriam a tentativa de reeleição para senador, a mais natural, ou compor uma chapa à presidência da República como candidato a vice-presidente.

Nacionalmente, o PP trabalha com a possibilidade de Blairo integrar uma chapa com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). De acordo com Ezequiel, Blairo ainda poderia fazer dobradinha com outros pré candidatos à presidência pela musculatura criada durante a crise instalada depois da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

Aproximação
Em dezembro, o ministro ofereceu um almoço para jornalistas no qual Mauro Mendes foi o centro das atenções em diversas rodas de conversa. A presença do ex-prefeito de Cuiabá chamou atenção. “Olha lá, ele não para pra comer, passa de grupo em grupo conversando e diz que ainda não é candidato”, disse Blairo na ocasião.

Mendes, por sua vez, foi enigmático ao ser questionado sobre suas pretensões eleitorais. “Eu ainda não defini o que será da minha vida política. Mas mesmo que tivesse definido, ainda não diria para ninguém”, repetiu algumas vezes.