17 de agosto de 2017 - 16:03

Investigada pela Operação Convescote, Faespe tem novo diretor

Professor Marcelo Horn pediu para deixar a função, informou a Unemat; ele será substituído por Valter Gustavo Danzer, pró-reitor da universidade

Maria Angélica Oliveira

, da Redação

maria.angelica@olivre.com.br

Edson Rodrigues/O Livre

Faespe sede Cácerers

Investigada na Operação Convescote, a Fundação de Apoio ao Ensino Superior Público Estadual (Faespe) tem um novo diretor-geral. A mudança foi anunciada nesta quinta-feira (17/08). A investigação apura suspeitas de desvio de dinheiro por meio de contratos com o poder público e empresas de fachada.

O professor Marcelo Horn, que ocupava o cargo havia sete anos, será substituído por Valter Gustavo Danzer, servidor técnico-administrativo e pró-reitor de Administração da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

A mudança ocorreu a pedido de Horn, explicou a assessoria de imprensa da universidade. Professor efetivo da Unemat no curso de Direito, no campus de Cáceres, ele agora trabalhará como assessor especial da reitoria.

A mudança divulgada no site oficial do governo de Mato Grosso. “Sabemos que estamos passando por um momento difícil, mas tenho certeza que seremos melhores", disse a reitora da Unemat, Ana di Renzo, segundo nota divulgada no site.

"Nossa intenção é ajudar e melhorar os procedimentos para que saiamos fortalecidos, e neste momento não queremos penalizar ninguém, por isso agradeço a cada um dos servidores da Faespe, que apesar das dificuldades, ficaram", declarou.

“Estou encerrando um ciclo na minha vida, e tenho que agradecer a confiança a mim depositada nesses sete anos” afirmou Horn, segundo o texto divulgado pela Unemat. 

Investigação do LIVRE

Estabelecida em Cáceres desde 1993, a Faespe é ligada à Unemat e realiza atividades como capacitação profissional, processos seletivos, cursos, seminários, programas de treinamento, entre outros. A prestação de serviços a instituições públicas ocorre há pelo menos dez anos. 

Em junho, uma série de reportagens do LIVRE investigou contratos da Faespe e sua ligação com o poder público e outras fundações. Confira:

Seis empresas concentraram metade dos valores pagos pela Faespe

TCE e Faespe repassaram R$ 21 milhões à Travessia desde 2012

Acordo entre Silval e TCE impulsionou gastos com fundações e empresas de consultoria e TI
 

Leia mais