20 de abril de 2017 - 18:04

Inquérito investiga pagamento de R$ 700 mil a Luciane Bezerra

Informação foi dada por delegada da Polícia Judiciária Civil durante audiência nesta quinta-feira

Mikhail Favalessa

, da Redação

mikhail.favalessa@olivre.com.br

Jupirany Devillart/AL

Luciane Bezerra

Ex-deputada estadual e prefeita de Juara, Luciane Bezerra (PSB)

 

Um inquérito investiga o pagamento de R$ 700 mil à prefeita de Juara e ex-deputada estadual, Luciane Bezerra (PSB), vindo de uma empresa de fachada investigada na Operação Sodoma 4.

A operação investiga a desapropriação do terreno ocupado pelo Jardim Liberdade, em Cuiabá. O Estado de Mato Grosso adquiriu o terreno da empresa Santorini Empreendimentos Imobiliários Ltda pelo valor de R$ 31,7 milhões, e metade deste valor retornou ao grupo liderado pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) por meio da SF Assessoria e Organização de Eventos.

O valor pago à prefeitura teria saído da SF Assessoria e ido para a empresa J Lisboa, representada na época por um irmão de Luciane.

A existência da investigação foi confirmada pela delegada da Polícia Judiciária Civil (PJC), Alexandra Fachone, durante depoimento à juíza Selma Rosane Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta quinta-feira (20). A investigação é realizada separadamente das demais desta operação, e por ter foro privilegiado, a investigação contra a prefeita corre em segredo de justiça.

A SF Assessoria e Organização de Eventos pertencia ao empresário Filinto Muller. Ele é um dos delatores da Sodoma em sua quarta fase, tendo sido o responsável por lavar o dinheiro da propina. Ele criou a empresa em junho de 2013 sob orientação do procurador aposentado Francisco de Andrade Lima Filho, o Chico Lima, e utilizou um laranja: o pedreiro Sebastião Faria. O empresário teria cobrado 3% sobre o valor da propina a título de compensação pela lavagem do dinheiro.

Dos R$ 15,8 milhões repassados ao grupo, R$ 10 milhões teriam sido direcionados ao ex-governador para pagamento de dívidas com o empresário Valdir Piran, e o restante dividido entre os demais participantes do esquema: os ex-secretários, Pedro Nadaf, Marcel De Cursi, Arnaldo Alves de Souza Neto, Afonso Dalberto, além do procurador aposentado Chico Lima.

Em nota, a prefeita Luciane Bezerra afirmou que não tem informações sobre a investigação e que está à disposição da justiça para esclarecimentos.

Nota de Luciane Bezerra (PSB):

"A prefeita do muncípio de  Juara, Luciane Bezerra (PSB), reafirma que encontra-se a disposição  da justiça pra qualquer tipo de esclarecimentos. Nesta tarde (20/04), seu nome foi citado em reportagens em alguns veículos de comunicação do Estado que acompanhavam o depoimento da delegada Alexandra Fachone, da Delegacia Fazendária (Defaz), para à juíza Selma Arruda, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá. A delegada mencionou que Luciane Bezerra esteja sendo investigada sob sigilo, após o depoimento de Pedro Nadaf no ano passado (2016).
Luciane esclarece que até o momento não tem informações sobre a investigação e que se for chamada para prestar qualquer tipo de  esclarecimentos estará a disposição da justiça. Luciane é prefeita de Juara, ex-deputada estadual e esposa do deputado Oscar Bezerra (PSB)".

Veja mais