27 de julho de 2017 - 11:43

"Falavam que o Pronto Socorro seria um elefante branco", diz ex-prefeito

Em entrevista ao LIVRE, Rodrigues Palma relembra participação em momentos históricos

da Redação

Ednilson Aguiar/O Livre

Rodrigues Palma

O ex-prefeito de Cuiabá, Rodrigues Palma: diziam que o pronto-socorro seria um elefante branco


Prefeito de Cuiabá entre 1975 e 1979, deputado federal constituinte da década de 1980, Manuel Antônio Rodrigues Palma, 73 anos, se desligou da carreira política, mas segue um observador atento dos cenários estadual e nacional.

Em entrevista ao programa O LIVRE, com apresentação de Onofre Ribeiro e participação dos jornalistas Guilherme Waltenberg e Maria Angélica Oliveira, o veterano disse não mudanças significativas no modo de atuação dos políticos atualmente.

"O processo é um só. O que muda são pessoas. Você vai ter os bons, os que fazem com prazer e os que estão na política para tirar proveito", disse Palma.

Sobre sua experiência como parlamentar constituinte, ele destacou o momento de transição vivido no país. "Não houve uma ruptura, mas uma transição do periodo militar para o comando civil. Naquele momento, recusamos um projeto pronto: nós é que deveríamos escrever a Constituição", afirmou.

Questionado sobre os processos de impeachment de Fernando Collor, no qual ele votou a favor em 1992, e de Dilma Rousseff, Palma disse não ver semelhanças.

"É completamente diferente. Em relação à Dilma, alguém no TCU disse que ela pedalou. O Collor não: tinha a Elba, um carro que estava dirigindo e recebeu como propina", argumentou

Sobre o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, cuja primeira etapa foi concluída em sua gestão como prefeito, Palma lembrou as críticas que recebeu à ocasião.

"Diziam que eu estava construindo um elefante branco, que não ia funcionar, que o Pronto Socorro vinha satisfazer uma vaidade. E está aí até hoje, com praticamente a mesma estrutura", relatou.

Confira os melhores momentos da entrevista: