03 de agosto de 2017 - 17:46

Ex-secretários de Saúde terão de devolver R$ 59 mil

TCE encontrou problemas nos recursos do Fundo Estadual de Saúde de Mato Grosso

Mikhail Favalessa

, da Redação

mikhail.favalessa@olivre.com.br

Rafaella Zanol/GCom

Eduardo Luiz Conceição Bermudez

Os ex-secretários de Saúde Marco Aurélio Bertúlio das Neves e Eduardo Luiz Conceição Bermudez foram condenados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) a pagar R$ 59 mil por problemas nas contas do Fundo Estadual de Saúde de Mato Grosso. Em sessão da última terça-feira (01), o pleno do TCE acatou o relatório do conselheiro Waldir Julio Teis – as contas foram consideradas regulares, com determinações legais e recomendações.

Na prestação de contas de 2015, foram encontradas despesas com dispensa ou inexigibilidade de licitação sem justificativa legal, despesas não autorizadas, irregulares e lesivas ao patrimônio público, além de despesas ilegais e falhas em contratos.

Marco Aurélio Bertúlio das Neves foi secretário entre janeiro e outubro de 2015, sendo sucedido por Eduardo Luiz Conceição Bermudez, que deixou o cargo em dezembro do mesmo ano. Eles deverão restituir R$ 41.963,65 e R$ 17.361,39, respectivamente.

O TCE também determinou que José Marcos Santos da Silva, interventor do Hospital Regional de Alta Floresta, restitua mais R$ 42,2 mil.

Ainda foi determinado ao atual secretário, Luiz Soares, que crie uma comissão para fiscalizar os recursos do Fundo Estadual de Saúde e também adote medidas para acabar com o caráter temporário da gestão do Hospital Metropolitano de Várzea Grande, e dos Hospitais Regionais de Alta Floresta e de Colíder.

Leia mais