25 de abril de 2017 - 06:31

Botelho vai segurar decreto que anula parque Ricardo Franco

Em entrevista ao programa O LIVRE que vai ao ar nesta terça, presidente da Assembleia sugere mudar área do parque e compensar degradação em outro local

Laíse Lucatelli

, da Redação

laise.lucatelli@olivre.com.br

Ednilson Aguiar/O Livre

 Deputado estadual Eduardo Botelho

Deputado estadual Eduardo Botelho

O presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (PSB) decidiu segurar a tramitação do decreto legislativo que anula os limites do Parque da Serra Ricardo Franco, em Vila Bela da Santíssima Trindade.

Na quarta-feira passada, 19, os deputados estaduais aprovaram o texto em primeira votação, e agora o projeto precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e ir novamente a plenário.

“Vou segurar [o projeto] para fazer essa discussão com os deputados”, disse o deputado em entrevista ao programa O LIVRE que vai ao ar na noite desta terça-feira. “Vou tentar ver se barramos essa anulação para que haja um processo mais conciliado de mudança da área, mas não anular o parque inteiro."

Ele citou os deputados Adriano Silva (PSB), Wancley Carvalho (PV) e Wilson Santos (PSDB) como autores do decreto legislativo que extingue o parque, que foi assinado por “lideranças partidárias”.

Botelho mencionou ainda que há uma proposta de manter os produtores na área degradada, dentro dos limites onde hoje é o parque, e fazer a compensação ambiental em uma área próxima. Segundo ele, estudos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) embasam essa sugestão.

“Existe estudo da universidade que existe uma área lá que é muito mais interessante, que está in natura. E os proprietários da região estão dispostos a pagar essa área. Precisamos analisar esses aspectos. É possível que o parque não seja anulado, mas que seja feita uma mudança mais vantajosa para o meio ambiente”, argumentou.

Na entrevista, Botelho tratou ainda de diversos assuntos, como os planos que tem para as eleições de 2018, as movimentações do PSB e o governo Pedro Taques (PSDB). Também defendeu a verba indenizatória de R$ 65 mil dos deputados.

A entrevista com Eduardo Botelho no programa O LIVRE, apresentado por Augusto Nunes, vai ao ar nesta terça-feira, 25, a partir das 19h25, na TV Cidade Verde - Bandeirantes (canal 12). 

Veja mais