17 de maio de 2017 - 22:10

Janaina acusa Jajah de devolver verba indenizatória a Wilson

Os dois discutiram na tribuna por causa dos grampos ilegais

Laíse Lucatelli

, da Redação

laise.lucatelli@olivre.com.br


A deputada estadual Janaina Riva (PMDB) acusou o suplente Jajah Neves (PSDB) de entregar a verba indenizatória de R$ 65 mil para o titular da cadeira, Wilson Santos (PSDB), que se licenciou do cargo para assumir a Secretaria de Cidades de Mato Grosso. A parlamentar prometeu levar o caso ao Ministério Público Estadual (MPE).

“Corrupção é também repassar a verba indenizatória para o deputado detentor do mandato”

A acusação foi feita na tribuna, em meio a uma discussão acalorada entre os dois, durante sessão ordinária na noite desta quarta-feira, 17.

O bate-boca levou ao encerramento da sessão por “grave tumulto”, segundo justificou Oscar Bezerra (PSB), que presidia. A discussão começou por causa do escândalo dos grampos e terminou com acusações de corrupção de ambas as partes.

“Corrupção é também repassar a verba indenizatória para o deputado detentor do mandato”, declarou Janaina, na tribuna. “Tem gente que é muito macho para vir na tribuna falar, mas chega no governo e faz um acertinho para mídia e fica igual um gatinho, miando e aceitando tudo o que vem. Deputado que pega dinheiro do governo não tem moral nenhum para falar de corrupção”, afirmou.

Ela ainda colocou em dúvida a lealdade de Jajah ao governo. “Por trás fala que quer ferrar o governo, quer derrubar o governo. Aí vai lá, pega o microfone e idolatra o governo. Será que está querendo roubar mais, pegar mais dinheiro de mídia? Vou solicitar os repasses do governo para esse cidadão que falou aqui de corrupção”, completou a deputada.

Quebra de decoro
Com o encerramento da sessão, Jajah não conseguiu responder às acusações na tribuna e disse à imprensa, ao final, que Janaina teria que provar o que disse. “Cabe a ela o ônus da prova. Eu vou acioná-la porque ela está prevaricando. Não existe nada disso", negou.

"Eu não sou corrupto como ela, que veio de uma família de ladrão, corruptos e presidiários”

O suplente também refutou as acusações de tramar contra o governo.

"Eu não sou louco, nem taco pedra em avião. Eu não sou corrupto como ela, que veio de uma família de ladrão, corruptos e presidiários”, declarou. Ele prometeu acionar Janaina criminalmente e por quebra de decoro. 

Desentendimentos 
Wilson Santos deixou a cadeira de deputado em agosto de 2015 para se dedicar à campanha para a Prefeitura de Cuiabá. Depois da derrota no segundo turno, em novembro, foi nomeado secretário de Cidades pelo governador Pedro Taques (PSDB) e ficou na pasta por cinco meses.

De forma repentina, no dia 10 de abril, ele pediu exoneração do cargo de secretário e retornou à Assembleia sob o argumento de que iria “cumprir a missão do VLT” no parlamento. À época, houve boatos que os dois tucanos - Wilson e Jajah - se desentenderam justamente por causa do descumprimento de acordos, que incluiriam a verba indenizatória, entre outros motivos. Os dois negam qualquer desentendimento. 

Nos 30 dias em que Wilson esteve na Assembleia, os deputados votaram o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) em meio a acusações de que teria havido alteração no texto para favorecer o consórcio responsável pela obra. No dia 10 de maio, ele pediu novamente licença do mandato e reassumiu a Secretaria de Cidades. 

Galeria de Fotos

Leia mais