07 de fevereiro de 2018 - 09:45

Trump pede que republicanos e democratas aprovem plano orçamentário do Senado

Considerando somente o orçamento militar, haveria US$ 165 bilhões a mais, enquanto a receita de outros programas domésticos teria expansão de US$ 131 bilhões

da Redação

pautas@olivre.com

Facebook/Reprodução

Donald Trump 3

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu o projeto orçamentário elaborado pelo líder republicano no Senado, Mitch McConnell (Kentucky), e pelo líder democrata, Chuck Schumer (Nova York), que estende o financiamento ao governo federal por mais dois anos e impede uma nova paralisação da máquina pública nesta semana, tendo em vista que o prazo para que uma medida seja votada, à meia-noite de quinta para sexta-feira, se aproxima.

Em seu perfil no Twitter, Trump comentou que o acordo orçamentário fechado no Senado "é muito importante para as nossas grandes Forças Armadas" por dar ao secretário de Defesa, James Mattis, o que ele precisa para "manter a América bem". De acordo com o presidente, os republicanos e os democratas devem aprovar o acordo. O pacto fechado amplia os gastos do governo nos próximos dois anos. Considerando somente o orçamento militar, haveria US$ 165 bilhões a mais, enquanto a receita de outros programas domésticos teria expansão de US$ 131 bilhões.

Os comentários de Trump vêm após o grupo conservador republicano Freedom Caucus se posicionar contra o projeto dos senadores. "Eu não sou apenas um 'não', eu sou um 'baita não'", disse o deputado republicano Mo Brooks (Alabama), que integra o grupo alinhado ao Tea Party. Outros membros do Freedom Caucus já sinalizaram que votarão contra o acordo. O plano defendido por eles prevê uma expansão de US$ 600 bilhões nos gastos com defesa.

Ainda na Câmara, a líder democrata, Nancy Pelosi, já havia dito que votaria contra o acordo, já que não há um pacto que resolva a questão imigratória e previna o fim do programa que protege jovens imigrantes da deportação.

(Com Agência Estado)