23 de outubro de 2017 - 21:00

Procuradora que investiga caso Odebrecht no Equador é ameaçada de morte

A procuradora equatoriana Diana Salazar, que investiga o suposto pagamento de propina da Odebrecht a funcionários do governo do Equador e um suposto caso de corrupção com fundos da Fifa foi ameaçada de morte

da Redação

pautas@olivre.com

Odebrecht

A procuradora equatoriana Diana Salazar, que investiga o suposto pagamento de propina da Odebrecht a funcionários do governo do Equador e um suposto caso de corrupção com fundos da Fifa foi ameaçada de morte.

A Procuradoria-Geral do país fez público, nesta segunda-feira, um vídeo de pouco mais de dois minutos em que uma voz distorcida sustenta que Diana Salazar "zombou dos equatorianos no exercício do cargo", diz que conhece seu marido, filha e pais - a quem identifica pelo nome e mostra o endereço de cada um - e adverte que "não ponha em jogo a sua família".

"Nesta vida, se escolhe o caminho do bem ou o do mal. Desta vez, cabe a você escolhe: justiça, verdade ou morte", acrescenta a voz, enquanto aprecem a imagem de uma pessoa enforcada e uma nota de falecimento com a foto da procuradora.

A investigação de Salazar sobre o caso Odebrecht levou à prisão preventiva o vice-presidente do Equador, Jorge Glas. Já a investigação sobre os fundos da Figa fizeram com que o líder da Confederação Equatoriana de Futebol, Luis Chitiboga, e outros dirigentes deixassem seus cargos e fossem detidos.

"Não vão me deter", advertiu Salazar, ao explicar que recebeu a ameaça em seu telefone celular como uma mensagem. "É uma maneira de me amedrontar pelos casos que estamos investigando. Na semana passada, houve uma ameaça de bomba no edifício onde estou e, no sábado, isso", afirmou.

A Procuradoria-Geral disse, em um comunicado, que aumentou a segurança da procuradora e de sua família enquanto o ministro do Interior, César Navas, assegurou que se investiga o autor da ameaça. Fonte: Associated Press.

(Com Agência Estado)