10 de outubro de 2017 - 20:30

Governo da Espanha rejeita declaração de líder da Catalunha, diz fonte

"Não somos criminosos, não somos loucos, não estamos promovendo um golpe, não estamos fora de nosso controle. Somos pessoas normais que querem votar", afirmou. Fonte: Associated Press

da Redação

, da Redação

divulgação

Catalunha

O governo da Espanha não aceita a declaração de independência "implícita" dos separatistas catalães e os resultados do plebiscito considerado ilegal sobre a independência da Catalunha não podem ser considerados válidos,a firmou um funcionário da administração espanhola.

O funcionário, que falou sob condição de anonimato, afirmou que o governo do primeiro-ministro Mariano Rajoy não pode aceitar a validação do plebiscito catalão, que foi suspendo pela Constituição espanhola, sendo "ilegal e fraudulento". De acordo com o funcionário, o governo de Rajoy "considera inadmissível fazer uma declaração implícita de independência e depois deixá-la suspensa de forma explícita".

O presidente regional da Catalunha, Carles Puigdemont, criticou a resposta do governo espanhol ao plebiscito e a reação policial violenta que deixou centenas de feridos no dia da votação. Apesar disso, Puigdemont afirmou que os catalães não têm nada contra a Espanha ou os espanhóis e que deseja diálogo entre as duas partes. "Não somos criminosos, não somos loucos, não estamos promovendo um golpe, não estamos fora de nosso controle. Somos pessoas normais que querem votar", afirmou. Fonte: Associated Press.

(Com Agência Estado)