29 de janeiro de 2018 - 13:45

Coreia do Norte reduz exercícios militares, em possível reflexo de sanções

Coreia do Norte reduzira exercícios militares e testes nucleares de inverno neste ano, de acordo com oficiais dos Estados Unidos

da Redação

pautas@olivre.com

Coreia do Norte

As forças armadas da Coreia do Norte reduziram os exercícios militares de inverno neste ano, de acordo com oficiais dos Estados Unidos, no que se acredita ser um reflexo das sanções internacionais sobre a economia norte-coreana.

Os exercícios da Coreia do Norte, que tipicamente acontecem de dezembro até março, demoraram para começar e estão menos extensivas do que o normal, segundo militares americanos familiarizados com relatórios de inteligência e especialistas de fora do governo.

Uma possibilidade é que as restrições dos embarques de petróleo bruto e refinados para a Coreia do Norte, impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU), podem ter levado o país a economizar combustível, cortando exercícios na terra e no ar.

"Isso terá um efeito na prontidão das forças terrestres", disse Joseph S. Bermudez Jr., analista militar do 38 North, um site sobre relações norte-coreanas dirigido pelo Instituto EUA-Coreia, da Universidade Johns Hopkins. "Unidades militares precisam treinar para manter sua proficiência", completou.

"Estamos vendo deserções acontecendo em áreas onde nós geralmente não vemos, como, por exemplo, na Zona Desmilitarizada da Coreia", disse o general Vincent K. Brooks, principal comandante americano na Coreia do Sul, referindo-se à região que divide a península da Coreia. De acordo com o general, houve aumento de execuções, a maioria de oficiais políticos que estão em unidades militares, devido a corrupção. Fonte: Dow Jones Newswires.

(Com Agência Estado)