12 de janeiro de 2018 - 07:36

Exemplo em sua comunidade, estudante de MT ganha intercâmbio nos Estados Unidos

A mato-grossense Vitória Lissa de Oliveira Marques está entre os 50 estudantes escolhidos, de 23 mil inscritos

Karina Cabral

, da Redação

karina.cabral@olivre.com.br

Arquivo Pessoal

Jovens Embaixadores

Vitória Lissa vai para os Estados Unidos nesta sexta-feira (12)

Cinquenta estudantes de escolas públicas brasileiras foram escolhidos pela embaixada americana no Brasil, entre 23 mil inscritos, para ganhar um intercâmbio nos Estados Unidos. Entre eles está Vitoria Lissa de Oliveira Marques, 18 anos, uma mato-grossense de São José do Rio Claro (296 km de Cuiabá), exemplo em sua comunidade por sua liderança e voluntariado.

O programa que Vitória está participando se chama Jovens Embaixadores e foi criado em 2002. O sucesso fez com que, desde 2010, ele passasse a ser reproduzido em todos os países da América. Desde o início do programa, 522 brasileiros já participaram.

Vitória sempre fez trabalhos voluntários - na escola, na igreja, dava aulas de inglês para crianças em uma escola pública -, mas foi em 2016 que se inscreveu no projeto pela primeira vez.

“Minha mãe teve um papel fundamental, porque foi ela que fez minha pré-inscrição, sem nem me contar. Eu me lembro que, conforme as etapas iam passando, eu ficava cada vez mais surpresa e cheguei até a final, mas não fui selecionada”, contou a jovem.

Na primeira tentativa, por ter sido finalista, ela ganhou a oportunidade de participar de outro programa da embaixada, o EIP (English Immersion USA Program), que leva os finalistas do Jovens Embaixadores para uma semana em Brasília, onde passam por uma imersão total na cultura americana.

“Nós participamos de palestras e aulas sobre a cultura/história e outras coisas dos Estados Unidos, em parceria com a Casa Thomas Jefferson. Isso me deu uma visão incrível dos Estados Unidos e do próprio Brasil, por conter gente do país inteiro”, disse Vitória.

Arquivo Pessoal

Jovens Embaixadores

Turma de participantes do EIP em 2017

No ano passado, Vitória tentou de novo e passou por todo o processo de seleção, que conta com uma pré-inscrição, o envio de documentos para comprovar os dados informados, uma prova escrita e uma oral.

Todo processo é feito por uma instituição parceira, que em Mato Grosso é a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). No final, são selecionados quatro finalistas por estado - e um deles ganha a chance de ir para o Jovens Embaixadores e os outros três vão para o EIP.

O programa é para alunos de 15 a 18 anos, que estejam no ensino médio, tenham um bom domínio da língua portuguesa, façam algum tipo de trabalho voluntário e nunca tenham ido aos Estados Unidos. Ou seja, esse era o último ano para Vitória, que está com 18 anos e terminou o ensino médio em 2017.

O inglês fluente não é uma exigência, mas é necessário estar em um bom nível do idioma, para poder se comunicar naquele país. Vitória nunca fez aulas, aprendeu o inglês sozinha.

Arquivo Pessoal

Jovens Embaixadores

Participantes do Jovens Embaixadores de 2018

Atualmente, ela está aguardando o resultado do Enem, pois pretende cursar medicina. Enquanto isso, ficará três semanas nos Estados Unidos com o Jovens Embaixadores, participando de oficinas de liderança, projetos voluntários, conhecerá autoridades do governo e líderes comunitários dos EUA e fará apresentações sobre o Brasil.

“Vou passar alguns dias em Washington, em um alojamento, e depois ficarei hospedada na casa de uma família americana em Louisville, Kentucky”, contou.

Arquivo Pessoal

Jovens Embaixadores

Os estudantes estão ansiosos para a viagem e comemorando cada detalhe da experiência

Com a viagem chegando – ela vai nesta sexta-feira (12) –, a jovem disse que a ansiedade estava “a mil”, especialmente para conhecer a família que a hospedará. Ela acredita que essa experiência irá transformar o seu futuro, dando a oportunidade de ampliar sua visão de mundo e aprimorar o inglês.

“É a concretização de um sonho, resultado de empenho. Só tenho a agradecer”, disse.